A canadense Valerie Kemp tem uma crença um pouco estranha: ela acredita que as redes WiFi são responsáveis por suas crises de dor de cabeça e mal-estar no corpo que sofreu durante muitos anos. Para resolver o problema, ela investiu de 30 mil dólares canadense (cerca de R$ 90 mil) para se blindar das conexões sem fio. Você se lembra da vovó britânica que fez a mesma coisa?

Entre as compras, a mulher adquiriu tecidos especiais – com fios de cobre, fibra de carbono e aço inoxidável – para costurar as suas roupas. As peças envolvem um turbante, uma calça legging, e uma blusa sob a jaqueta, tudo para que a radiação não a alcance.

Além disso, ela investiu uma boa grana na pintura do seu duplex em Vancouver, que recebeu diversas doses de tinta preta com camadas de carbono para que o sinal de internet não ultrapasse as paredes. Entretanto, Kemp ainda se conecta à web, mas não de uma maneira tradicional.

A canadense utiliza uma tecnologia chamada de Poweline networking, um serviço novo que transmite dados através da rede elétrica. Se algum amigo dela quiser entrar em seu apartamento, eles devem deixar os dispositivos com conexões móveis do lado de fora.

Cupons de desconto TecMundo: