Os criminosos sempre aproveitam onde existem pessoas para cometer seus crimes. Na internet, os cybercriminosos utilizam canais e meios de enganar os usuários para roubar e conseguir dinheiro. A grande maioria dos incidentes não é reportada e as mentes criminosas mais perspicazes sempre conseguem inventar novas maneiras de ludibriar as pessoas e enriquecerem com isso.

Mas a informação está a nosso favor e é a maior arma contra esses casos. O portal Baixaki conseguiu reunir uma lista com os cybercrimes mais comuns, baseada em informações de grandes empresas de segurança digital, como a Cisco e a McAfee. Veja aqui como eles funcionam.

Fraude financeira

Talvez a mais popular forma de conseguir dinheiro é enganar o usuário fingindo ser uma instituição financeira. São várias as formas de se fazer isso, desde roubo de senhas e número de cartão de crédito, até envio de boletos e cobranças online.

Transações bancárias não autorizadas ou cobranças de cartões de crédito

É muito comum receber um email dizendo que seu banco precisa confirmar as informações de sua conta ou que ele precisa que você acesse o link dado para efetuar alguma forma de transação, caso contrário sua conta será bloqueada.

O objetivo do cybercriminoso é conseguir o seu dinheiro.O mesmo acontece com operadoras de cartão de crédito. Em geral são emails falsosque apontam para sites de phishing, onde roubam suas informações ou ainda instalam keyloggers, programas utilizados para roubar informações digitadas.

Pagamento adiantado

Uma forma comum é o cybercriminoso enviar emails em massa, ou spams, pedindo para os supostos clientes de uma marca ou produto realizarem pagamentos adiantados de seus serviços em troca de descontos, brindes ou vantagens. Os incautos acabam pagando duas vezes.

Faturas falsas e cobranças indevidas

É muito comum os criminosos enviarem emails ou mesmo cartas com boletos bancários de cobranças de serviços online, como vendas ou serviços de hospedagem de sites. Essas faturas descrevem produtos e serviços não vendidos ou contêm cobranças indevidas de serviços reais. Alguns criminosos conseguem roubar informações de contas feitas online por meios não seguros e enviam tais cobranças falsas.

Vendas de produtos e propagandas

Comercialização

É muito comum vermos emails de vendas de produtos ilegais, como remédios falsos e produtos piratas. Isso acontece não só em emails, mas também em redes sociais, como nos scraps do Orkut ou ainda em comentários deixados em blogs.

Muitos sites visitados tem segundas e más intenções.Publicidade

Às vezes os criminosos não ganham pela venda dos produtos em si, mas sim pela publicidade anexa a essas vendas. Isso pode se dar por veicular links de anúncios ou pelo tráfego ou assinaturas.

Sites falsos e downloads ilegais

Quando procuramos em algum site de busca por papéis de parede, tons para o celular ou outros produtos para download, muitas vezes caímos em sites falsos. Estes, além de fornecerem downloads ilegais e ganharem com publicidade, também podem oferecer produtos infectados com algum keylogger ou outro programa para roubo de informações.

Leilões online e produtos falsos

Sites de leilões estão repletos de vendedores falsos prometendo produtos a preços abaixo do mercado ou ainda não lançados no Brasil. Vale dizer que na maioria são produtos falsos, mas até ser comprovada a fraude, já foram vendidos várias vezes.

Vendas de serviços ilegais

Além de vender produtos ilegais ou falsos e ganhar com publicidade, alguns criminosos vendem formas de outras pessoas se aproveitarem disso. Quem compra esses serviços, além de beneficiar os cybercriminosos, sabe que só poderá utilizá-los para cometer crimes.

Malwares e kits de aproveitamento

Produtos ilegais são usados para quebrar a segurança.Se você quer roubar informações ou infectar computadores, você pode comprar malwares dos mais variados ou ainda kits que se aproveitam de bugs ou falhas nos programas de segurança para evitar bloqueios e permitir invasões. Os criminosos vendedores agradecem.

Informações de contas

Você também pode comprar listas de emails ou dados pessoais para fins ilícitos ou enviar spams. Além de listas de emails, existem de CPFs, informações bancárias, cartões de crédito e outras informações para conseguir dinheiro dessa forma.

Quebra de verificação

Os cybercriminosos também vendem programas utilizados para quebrar a verificação de sites que exigem CAPTCHA. Ou seja, ele vendem programas que coíbem aqueles pedidos de segurança em que o usuário escreve letras para evitar que robôs ou sistemas automáticos criem várias contas de email ou perfis de spam em redes sociais.

Phishing e roubo de informações

Talvez a forma mais comum de cybercrime não é o roubo de dinheiro, mas sim de informações. Essas informações geralmente são vendidas para outros cybercriminosos. Veja aqui como isso acontece.

Redes sociais podem ser o foco de cybercriminosos.Em redes sociais

Em várias redes sociais, os cybercriminosos publicam links de sites de phishing ou pedem confirmações de informações de suas contas nessas redes. Em qualquer caso, quem tem a perder é o usuário.

Cartões de datas festivas

É muito comum receber links para visualizar cartões de aniversário, Natal, datas festivas ou ainda de admiradores secretos. Os sites abertos pedem informações pessoais, que são roubadas.

Compras em computadores públicos e redes abertas

Redes wi-fi aberta pode ser usada para roubar informações.Ao efetuar compras em computadores públicos, como lan(inserir um espaço)houses ou em redes Wi-Fi abertas sem segurança, tanto as máquinas quanto as redes podem ser monitoradas por criminosos que eventualmente roubam os dados de cartão de crédito ou senhas bancárias.

Ofertas de emprego por email

Muita gente procura emprego e os spams recebidos com propostas falsas exigem o preenchimento de cadastros com informações pessoais como endereço e CPF. Essas informações depois são vendidas ou utilizadas para fins ilícitos.

Roubo de senhas

Talvez a senha seja o maior alvo. Todo site de phishing que se preze pede que sua senha seja colocada para verificar a conta. Ao fazer isso, a senha é copiada e roubada. O que será dela vai depender da “boa vontade” do cyberladrão.

Como se proteger

Diante de tantas possibilidades de crimes, você pode ter alguns comportamentos para evitar ser vítima deles. Talvez o mais importante seja não clicar em links desconhecidos em emails ou sites duvidosos. Só isso evitará muita dor de cabeça futura.

Além disso, mantenha seus antivírus sempre atualizados e utilize um bom firewall e programas anti-spyware. Isso é importante também se você realiza compras online ou transações bancárias, pois evita que seus dados sejam roubados. E lembre-se também de fazer isso somente em computadores e redes seguros.

Tome cuidado com suas informações e senhas.

E finalmente, use o bom senso. Não use a mesma senha para todos os serviços, pois mesmo que uma delas seja roubada, as outras permanecerão intactas. Mude suas senhas periodicamente, evitando que um roubo passado possa afetá-lo mais tarde. Também, em dúvida sobre a legitimidade do link ou do serviço, não clique nem compre. É melhor evitá-los do que ter problemas no futuro.

O que achou dessas dicas? Você já foi vítima de um cybercrime? Conte aqui sua história, deixe seu comentário e ajude outros usuários a se proteger! Lembre: a informação é a nossa maior arma.

Cupons de desconto TecMundo: