Seu processador acaba de entrar para o ranking dos mais lentos. Na verdade ainda não entrou, mas é o que deve acontecer se as demonstrações de cálculos quânticos entrarem em prática e forem aplicáveis em novos processadores.

Não faz nem uma semana que ocorreram os primeiros testes, em que alguns cientistas japoneses colocaram uma simples molécula de Iodo como componente principal da computação quântica.

Resultados impressionantes

Nas demonstrações realizadas não foram realizadas tarefas complexas, porque ainda não há nem protótipo da nova tecnologia. Contudo, a demonstração permitiu ter uma boa ideia da capacidade da computação quântica.

Esquema que demonstra a computação quântica com a molécula de Iodo

Segundo os testes, a computação quântica baseada na molécula de iodo acima é capaz de resolver uma transformada de Fourier (com direito a análise de espectro) em apenas algumas dezenas de femtosegundos. Tal informação revela que a computação quântica pode ser milhares (ou até milhões) de vezes mais veloz do que os computadores comuns.

Femto o quê?

Bom, você conhece as palavras “kilo”, “mega”, “giga” e “tera”, certo? Elas são utilizadas para representar a quantidade de zeros que deve ser adicionada a determinado número. Contudo, tais palavras são usadas para representar grandes quantidades, como no caso de 1024 KB (que formam 1 MB) ou 1024 MB (que formam 1 GB) — note que apesar de não serem números redondos, tais valores têm quatro numerais.

Para expressar números ínfimos existem outras palavras que representam o oposto das quantidades supracitadas. Dentre as palavras usadas para representar números bem pequenos temos as seguintes: “mili”, “micro”, “nano”, “pico”, “femto” e muitas outras. A palavra "mili" você já deve ter visto em milissegundos ou milímetros, porém as demais podem ser desconhecidas. O Femto é mais ou menos como você dizer que determinado número equivale a um quadrilionésimo.

GigaHertz incontáveis

Junto com as informações dos cálculos ultravelozes foi divulgado a vibração dessa molécula de iodo: ela pode chegar a 10.000 GHz! E olha que estamos falando apenas de uma demonstração, sendo que um protótipo completo ou um processador finalizado pode apresentar velocidades muito mais impressionantes.

Computação quântica vai miniaturizar os processadores

Entenda por que seu i7 vai passar vergonha

Dizer que a computação quântica é mais veloz é algo óbvio, por isso elaboramos a tabela abaixo para mostrar a diferenças em números entre os CPUs atuais e os possíveis processadores do futuro:

 

 Processadores atuaisProcessador com computação quântica
Latência em segundos0,0000000005
0,000000000000010
Latência convertida para pico e femto 500 picos (50000 femtos) 10 femtos (0,00002 picos)
Velocidade em Hertz3.800.000.00010.000.000.000.000
Velocidade em GigaHertz3,810.000

Espere sentado para não cansar...

Se você ficou animado ao ler este artigo, pode ir com calma na empolgação porque a computação quântica ainda está dando os primeiros passos — ao menos no que diz respeito ao que será acessível para utilizadores comuns.

Vale frisar que não são imagens sobre a computação quântica, até porque você jamais conseguiria ver uma molécula de Iodo a olho nu. Os testes e demonstrações dos cientistas japoneses devem continuar, mas até chegarem às residências (ou mesmo para o mercado empresarial) pode levar anos — quem sabe até uma década.

Sua vez de falar

Por enquanto não há mais detalhes sobre a computação quântica, por isso nosso artigo se encerra aqui. O Baixaki continua de olho nas novidades e sempre vai mantê-lo informado, mas enquanto isso queremos ouvir sua opinião. Deixe seu comentário e participe do nosso Portal!

Cupons de desconto TecMundo: