Depois de conferir a nossa análise do Redmi Note 4 da Xiaomi, você provavelmente está esperando mais dos intermediários premium vendidos no Brasil. Afinal, o celular da chinesa chega muito perto desses aparelhos, quando não os supera em determinados aspectos, e custa uma fração do preço.

Por isso, a gente resolveu colocar o dispositivo da empresa cara a cara com o Galaxy A7 (2017), um dos concorrentes da Samsung nesse segmento. Mas antes de começarmos, é bom esclarecer que só estamos comparando o A7 com o Redmi Note 4 pelo fato de eles se encaixarem na categoria dos intermediários premium devido ao hardware. Estamos plenamente cientes de que a diferença de preço entre eles é gritante. Contudo, não seria justo comparar o Redmi Note 4 a aparelhos de entrada vendidos localmente. Nenhum deles teria a menor chance. Sem mais delongas, vamos ao que interessa:

Desempenho

O nosso Redmi Note 4 de testes é aquele com chip MediaTek Helio X20. Por isso, ele registrou resultados bem superiores aos do Galaxy A7 da Samsung nos nossos testes de benchmark. Mas, como acreditamos que a melhor opção de compra é o Redmi Note 4 com processador Snapdragon 625 — que economiza mais bateria—, o desempenho dos dois modelos vai acabar sendo bem parecido. Talvez ainda com uma vantagem para o produto da Xiaomi.

Mesmo assim, no uso cotidiano, você não vai notar muita diferença entre ambos. Navegar na web, usar apps de redes sociais e mensageiros é muito agradável em ambos os modelos, mas, na hora de jogar, o Redmi fica bem na frente.

Versão do Sistema OperacionalAndroid 6.0 MarshmallowAndroid 6.0 Marshmallow
Tipo de TelaIPS LCD com 16 milhões de coresSuper AMOLED com 16 milhões de cores
Tamanho de Tela5.5 polegadas5.7 polegadas
Resolução de Tela1920 x 1080 pixels1920 x 1080 pixels
ChipsetQualcomm MSM8953 Snapdragon 625 ou Mediatek MT6797 Helio X20Samsung Exynos 7880 Octa
Memória RAM2/3/4 GB de RAM3 GB de RAM
Armazenamento Interno16/32/64 GB32 GB
Cartão de MemóriamicroSD, expansível até 256 GBmicroSD, expansível até 256 GB
Câmera Traseira13 MP, abertura f/2.0, pixels de 1.12 µm, com resolução máxima de 4160 x 3120 pixels16 MP, abertura f/1.9, com resolução máxima de 4608 x 3456 pixels
Capacidade de Bateria4100 mAh3600 mAh

Design

Na questão do design, o jogo vira bruscamente. O Redmi Note 4 tem uma boa aparência, mas é difícil negar a superioridade do A7 (2017) nesse ponto. O celular da Samsung é realmente bonito e muito elegante com esse seu corpo de vidro e moldura de metal arredondado.

O acabamento da Samsung também é melhor, mas acreditamos que o modelo da Xiaomi passa uma sensação de segurança mais interessante quando você segura os dois nas mãos. Contudo, apesar de parecer mais frágil, o dispositivo da Samsung tem proteção Gorilla Glass 4 na frente e é à prova d’água. A tela do Redmi conta com um vidro anônimo e não tem proteção contra líquidos.

Tela

O display do Redmi Note 4 é bem interessante para sua faixa de preço, mas fica bem atrás da tela do Galaxy A7 (2017) em qualidade. O Super AMOLED da Samsung consegue reproduzir as cores com muito mais fidelidade, e o nível máximo de brilho também é mais forte. No final das contas, a tela do A7 é mais bonita e imersiva na comparação com o aparelho da Xiaomi.

Software

Ambos os celulares ainda estão no Android Marshmallow, o que é uma pena, mas eles contam com interfaces bem diferentes. A MIUI da Xiaomi certamente é mais agradável de usar no dia a dia na comparação com a da Samsung, mas é interessante perceber que o sistema de gerenciamento de notificações do Redmi Note 4 é mais complicado.

Você precisa arrastar com dois dedos sobre elas para expandi-las e fazer uma configuração para que os ícones apareçam no topo da tela quando há alguma novidade. A Samsung, por sua vez, melhorou bastante o visual do seu software nessa geração de 2017, mas ainda embarca muito lixo pré-instalado de fábrica. Em resumo, temos duas interfaces problemáticas, porém a da Xiaomi oferece uma experiência de uso mais agradável.

Nota: em um vídeo e artigo anterior, dissemos que não era possível expandir as notificações na MIUI. Foi um erro nosso.

Câmeras

No que se refere ao desempenho das duas câmeras, não há dúvidas sobre o campeão aqui: é o Galaxy A7 (2017). As fotos que ele faz ficam muito mais bonitas na comparação com o resultado que a gente conseguiu com o Redmi Note 4. O foco é mais preciso e rápido, e as imagens acabam trazendo cores bem vivas e muitos detalhes. Dá para dizer o mesmo quanto à captura de vídeo e de fotos com a câmera frontal. A Samsung simplesmente está um nível acima da Xiaomi nesse departamento.

Todavia, as imagens feitas com o Redmi Note 4 são satisfatórias para sua faixa de preço. Mesmo assim, em uma comparação como essa, preço é um tópico separado e não deve ser levado em conta nos demais.

Fotos feitas com o Galaxy A7 (2017)

Fotos feitas com o Redmi Note 4

Bateria

O Redmi Note 4 com chip MediaTek foi bem decepcionante no nosso teste de bateria. Ele mal conseguiu marcar 6 horas de execução contínua de vídeo com uma célula de 4.100 mAh. Sendo bem franco, esse resultado é uma vergonha. Por isso, temos recomendado o Redmi com chip Snapdragon, capaz gerenciar energia com muito mais eficiência.

Esperamos que essa versão apresente um resultado parecido com o do ZenFone 3 Zoom; ou seja, entre 10 e 12 horas de vídeo. Mesmo assim, ainda é muito improvável que ele consiga bater o Galaxy A7, que fez pouco mais de 14 horas e com uma bateria consideravelmente menor.

Extras

Esses dois celulares têm leitores de impressões digitais, mas o do Redmi Note 4 é bem melhor. Ele é mais rápido e preciso que o do concorrente para desbloquear a tela e para autenticar você em apps de bancos, por exemplo. Mas o sensor do Galaxy A7 fica na parte da frente, local favorito de muita gente. Claro que o leitor traseiro também tem seu apelo. Por isso, nos conte nos comentários se você prefere o sensor atrás ou na frente.

O Galaxy A7 ainda tem outro detalhe interessante: carregamento rápido via USB-C e conectividade NFC para pagamentos mobile e pareamento com outros dispositivos. Com a iminente chegada do Android Pay ao Brasil e o Samsung Pay funcionando firme e forte, isso pode ser uma mão na roda.

O celular da Xiaomi não vem com nenhum desses elementos. Por outro lado, ele tem muitas opções de cor, de quantidade de RAM e também de memória interna. O produto da Samsung não chega nem perto dessa variedade toda.

Preço

Na loja oficial da Samsung, o Galaxy A7 (2017) custa R$ 2,3 mil, o que é completamente absurdo para um produto desse porte. Felizmente, praticamente todas as lojas online do Brasil vendem esse dispositivo por algo em torno de R$ 1,7 mil, algo muito mais justo.

Porém, com o máximo de imposto aplicado sobre o valor do Redmi Note 4 de 32 GB com processador Snapdragon, o aparelho ainda sai por R$ 1 mil ou menos. Isso porque na GearBest, por exemplo, é possível comprá-lo por algo entre US$ 170 e US$ 230. Convertendo em reais e adicionado a taxação máxima de 60%, o preço fica entre R$ 850 e R$ 1.150.

Ou seja, O Redmi é o melhor custo-benefício sem a menor sombra de dúvidas. Assim, se você quer economizar e ainda ter um ótimo celular, o modelo da Xiaomi é a sua opção. Por outro lado, o da Samsung é bem superior em câmera e autonomia de bateria. Por isso, ele tem sim seu apelo para quem não está a fim de importar.

-----

Opções de compra:

Ofertas do Redmi Note 4 com 32GB de memória interna e 3GB de RAM:

- Lojas Nacionais

- Lojas Internacionais

Redmi Note 4 com 64GB de memória interna e 3GB de RAM

- Lojas Internacionais

Samsung Galaxy A7 com 32GB de memória interna e 3GB de RAM:

Cupons de desconto TecMundo: