Muito se argumenta quanto às inúmeras vantagens que existem ao montar um PC e sobre a grande economia resultante da aquisição separada dos componentes. Da mesma forma, algumas pessoas criticam as montadoras por conta da baixa qualidade. Assim, surgiu uma história de que computadores vendidos em supermercados custam mais e quase não prestam.

Mas será que isso é verdade? Hoje, o Tecmundo investiga o assunto para colocar um ponto final na discussão e exibir os principais aspectos positivos e negativos de cada lado da moeda. Se você está pensando em adquirir um PC novo, sugerimos que leia este texto antes de fazê-lo.

Um computador para atividades básicas

Para efetuarmos nossa comparação, precisamos de parâmetros reais. Assim, realizamos algumas buscas para saber como estão os preços. Em uma pesquisa rápida, encontramos uma máquina da marca Positivo com especificações razoáveis; veja:

(Fonte da imagem: Divulgação/Positivo)

  • Processador Intel Pentium Dual Core E5800 (3,2 GHz)
  • Placa-mãe Positivo
  • 6 GB de memória RAM
  • Fonte genérica
  • Disco rígido de 1 TB
  • Gravador de DVD
  • Gabinete Positivo
  • Windows 7 Home Basic
  • Monitor LG E1641S 15,6”
  • Preço = R$ 1.234

A configuração desse computador é suficiente para oferecer boa experiência de navegação na web, criação de documentos, reprodução de vídeos e execução de alguns jogos mais simples. O interessante é que essa máquina pode ser adquirida por preços que iniciam em R$ 1.234.

(Fonte da imagem: Divulgação/LG)

O PC acima vem com a versão original do Windows 7 Home Basic, mas, para efeitos de comparação, a mesma máquina sem o sistema da Microsoft custa R$ 1.044, ou seja, há uma economia de 190 reais caso o PC venha com o Linux instalado.

Uma máquina personalizada de poder semelhante

Para poder realizar nossa comparação, montamos um PC fictício com componentes parecidos. Vale salientar que alguns dos itens de hardware do computador da Positivo já estão defasados, portanto, esta configuração personalizada conta com alguns dispositivos diferentes, mas, de modo geral, o desempenho entre elas é semelhante. Confira a lista de itens:

(Fonte da imagem: Divulgação/MSI)

  • Processador Intel Pentium Dual Core G620 (R$ 132)
  • Placa-mãe MSI H61M-P21 (R$ 169)
  • 8 GB de memória RAM – Módulos DDR3 da Patriot com clock de 1.333 MHz (R$ 128)
  • Fonte C3 Tech 350 W (R$ 67)
  • Disco rígido Western Digital de 1 TB com 64 MB de memória Buffer (R$ 287)
  • Gravador de DVD Samsung SH-222BB (R$ 50)
  • Gabinete Duex ATX DX998 (R$ 50)
  • Windows 7 Home Basic (R$ 266)
  • Monitor LG E1641S 15,6” (R$ 239)
  • Kit Teclado + Mouse Fortrek (R$ 18)
  • Preço = R$ 1.406

Detalhe: os preços são baseados em pesquisas realizadas nos sites MegaMamute, Kabum! e Balão da Informática. Os valores foram obtidos no dia 17 de abril de 2012.

Não foi possível montar uma configuração com todas as peças idênticas, porém, o valor desse PC não está tão distante do que é ofertado pela Positivo. Nossa máquina tem processador mais recente, placa-mãe de marca conhecida, 2 GB a mais de memória RAM, fonte de fabricante renomada e disco rígido com grande quantidade de memória Buffer.

(Fonte da imagem: Divulgação/Intel)

Esse upgrade nos componentes resulta em um computador com valor total de R$ 1.406 — uma diferença de 172 reais. Caso o Windows seja removido da lista, o custo da máquina cai para R$ 1.140, ou seja, 96 reais a mais do que um PC parecido de uma montadora brasileira.

Quando mais caro significa melhor

Como você pôde ver, os computadores de montadoras tendem a custar menos do que os que são montados pelos consumidores. Todavia, há um aspecto importante a ser considerado nessa disputa: a qualidade dos componentes.

Claro, não podemos julgar todas as máquinas de forma igual sem analisar item por item. Todavia, a regra geral das montadoras é economizar e adquirir as peças em grandes quantidades para baratear o custo dos computadores. Assim, o que acontece muitas vezes é que os PCs adquiridos em lojas de departamento não apresentam boa durabilidade.

Quem já adquiriu um PC barato e nunca teve de levá-lo à garantia é a exceção. Muitas vezes o problema começa na fonte, que apesar de projetada para alimentar todos os componentes, não conta com peças de boa qualidade. Resultado? Basta uma queda de energia ou uma má regulagem em algum dos componentes para que a máquina pare de funcionar.

Seu PC, seus componentes preferidos!

Em nosso exemplo, as máquinas comparadas têm peças muito parecidas. Todavia, pensando na sua liberdade como consumidor, seu PC pode ter quaisquer componentes — óbvio, o preço vai subir conforme o desempenho dos produtos escolhidos. Assim, o principal diferencial de um computador personalizado está no seu gosto pessoal.

Além dessa característica, um computador montado separadamente tem como vantagem a possibilidade de realização de upgrades. Dessa forma, seu computador inicial que contava com um processador Pentium G620 pode ser atualizado para um Intel Core i5. Se a ideia for executar games, você também pode mudar a fonte e adicionar uma placa gráfica.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sapphire)

Não que um PC de montadora não possa ser modificado, porém, no primeiro ano você não pode abrir o gabinete, pois qualquer modificação anula a garantia. Vale ressalta que apesar de suportar a instalação de novos componentes, esse tipo de máquina vem com placa-mãe de baixa qualidade e fonte muito fraca, o que vai forçá-lo a trocar diversos itens.

Veredito final

Após essa análise rápida, fica claro que um computador “pronto” custa menos do que um montado. Porém, a máquina personalizada oferece mais qualidade, facilidade para upgrade e, provavelmente, menos dores de cabeça. Assim, se você souber montar um PC e tiver uns trocados a mais, recomendamos que o faça, pois, como já dizia o ditado, muitas vezes, o barato pode sair caro.

Cupons de desconto TecMundo: