Depois de uma crise internacional e uma enorme polêmica, a Sony Pictures voltou atrás e decidiu retomar seus planos originais para o lançamento do filme A Entrevista.

O longa, que retrata uma conspiração para assassinar o ditador norte-coreano Kim Jong-un, tinha sido cancelado indefinidamente pelo estúdio por conta de ameaças terroristas do grupo de hackers Guardians of Peace, que invadiu os sistemas da empresa e vazou uma infinidade de informações sigilosas, incluindo o próprio filme em questão.

A notícia foi dada originalmente por Tim League, dono de uma rede de cinemas nos EUA, pelo Twitter. “A Sony autorizou a exibição de A Entrevista o dia de Natal. Disponibilizaremos exibições em uma hora”, disse League em seu microblog. Em seguida, o estúdio confirmou o lançamento para 25 de dezembro, ignorando assim as ameaças dos hackers.

Essa data é o dia de lançamento para alguns cinemas dos EUA e para um serviço de streaming que ainda não foi identificado. Já se falava na possibilidade de a produção aparecer no Crackle, mas pode ser que algum acordo com o Netflix ou algum outro tenha sido firmado. Não se falou até o momento em nenhum lançamento internacional.

Cupons de desconto TecMundo: