Um grupo de cientistas da Universidade de Eletrocomunicações de Tóquio (Japão) acabam de criar um novo raio X atômico laser com ondas de apenas 0,15 nanômetro de comprimento. Isso significa que elas são as menores ondas das quais já se ouviu falar até hoje no mundo da ciência e da tecnologia. Mas por que essa novidade é tão interessante para todos?

De acordo com os pesquisadores, essa dimensão ínfima pode ajudar os cientistas a estudar objetos nanoscópicos com muito mais clareza — o que inclui a observação de moléculas, por exemplo. Esse tipo de observação pode ser muito útil para o entendimento de uma série de elementos relacionados a medicina, química, biologia e várias outras áreas.

Para criar o raio de 0,15 nanômetro, os cientistas bombardearam uma fina camada de cobre com pulsos de raio X. Isso faz com que a camada metálica emita fótons, que depois são condensados em um raio laser por um segundo pulso de raio X. Esse tipo de laser — que fica no espectro eletromagnético do raio X — é o que pode ser usado para a criação das imagens nanoscópicas.

Os estudos do grupo da Universidade de Eletrocomunicações de Tóquio foram publicados na revista Nature. Ainda não existe uma previsão de quando será possível ver esse tipo de tecnologia sendo aplicado comercialmente.

Cupons de desconto TecMundo: