Um time de pesquisadores composto por cientistas dos Estados Unidos, do Japão e da Alemanha desenvolveram o menor transistor do mundo, que você confere ampliado na imagem acima. Ele é feito a partir de uma única molécula orgânica, que foi depositada sobre uma amostra de arseneto de índio.

Em seguida, com a ajuda de um microscópio de tunelamento por varredura, que é capaz de registrar imagens em uma escala atômica, foram posicionados átomos metálicos carregados positivamente ao redor da molécula. O aparelho gera as imagens a partir da aproximação de uma agulha de tungstênio, com a ponta extremamente fina, em direção à amostra a ser estudada.

Então uma tensão elétrica é gerada entre as duas partes, o que faz com que elétrons da ponta da agulha saltem para o objeto de estudo. Quando isso ocorre, uma minúscula corrente elétrica é gerada e capturada visualmente pelos sensores da máquina. Através dessa transferência é que foi possível organizar os átomos ao redor da molécula.

O resultado funciona realmente como qualquer outro transistor – a estrutura modula um sinal elétrico de entrada, tornando-o mais forte na saída. A escala disso permitirá a exploração de processos elementares envolvendo fluxo de corrente através de moléculas singulares em um nível fundamental. Segundo os cientistas, entender e controlar esses processos é muito importante para a integração entre dispositivos baseados em moléculas e as tecnologias atuais de semicondutores.

Quais usos você imagina para um transistor tão pequeno? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: