Uma empresa japonesa chamada Ricoh acaba de anunciar um novo material muito interessante. Trata-se de uma película de borracha que pode ser usada para a geração de energia, sendo que isso ocorre por causa do stress aplicado ao material. Esse tipo de geração é atribuída a materiais piezoeléctricos, mas eles geralmente são dotados de dureza e pouca flexibilidade, ao contrário do novo produto da Ricoh.

A empresa não revela os detalhes sobre a tecnologia, não deixando claro como é o funcionamento exato deste sistema. Mesmo assim, ela deu algumas dicas, revelando que o novo material é mais flexível que matrizes estáveis baseadas em polímeros comuns. Mesmo assim, a produção de energia se faz com a mesma eficiência da conseguida por materiais compostos de cerâmica.

Também foi revelado que o material foi criado com base em “química computacional” de última geração, sendo isso em nível molecular. A Ricoh ainda informa que a manufatura de tudo isso é bem simples, uma vez que ele é flexível e não exige altíssimas temperaturas como as exigidas pelos materiais piezoeléctricos de cerâmica. Mas qual o objetivo comercial da empresa criadora?

De acordo com a própria Ricoh, as películas devem ser usadas em objetos dos mais diversos tipos, aproveitando-se da vibração deles para gerar energia. A empresa japonesa ainda informa que já trabalha em produtos com fins comerciais para colocar a tecnologia no mercado, mas não revela as datas exatas e nem quais são os produtos que poderemos ver em breve.

Cupons de desconto TecMundo: