Se você já brincou com pétalas de rosa, sabe que elas têm uma superfície bem suave e são um tanto flexíveis. Essas características que, aparentemente, nunca seriam úteis para a construção de qualquer componente eletrônico, estão servindo de base para os primeiros passos em direção a smartphones e outros gadgets completamente flexíveis.

Pesquisadores da Universidade Politécnica de Hong Kong estão trabalhando em um material inspirado na estrutura das pétalas de rosa para criar uma base de circuitos que possa ser flexível e, ainda assim, funcional. A ideia é imprimir circuitos em um material desse tipo com o mesmo procedimento utilizado atualmente, para que não seja necessário alterar tão drasticamente as linhas de produção que temos hoje.

As primeiras experiências têm dado bastante certo para criar circuitos perfeitamente funcionais e flexíveis. Dobrando uma “pétala de circuito” dessas em 40%, a transferência de elétrons continua a mesma observada em circuitos rígidos. Somente com 90% de dobra é que a transmissão fica consideravelmente comprometida.

O material ainda é experimental e não há uma aplicação mais específica definida pelos pesquisadores. A ideia é possibilitar a criação de gadgets flexíveis de qualquer natureza, por enquanto.

Cupons de desconto TecMundo: