Assistir ao vídeo acima sem qualquer explicação certamente fará com que você pense que os pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia são loucos – afinal, qual é o sentido de fazer um caminhão se espatifar em uma pedra gigante? Pois saiba que a missão desse grupo de engenheiros civis – liderados pelo professor Tong Qiu – era justamente descobrir se formações rochosas naturais podem ser empregadas como barreiras de proteção contra choques de veículos.

A pesquisa foi encomendada pelo Departamento de Estado dos EUA, que de fato tinha muitas razões para pensar nesse estudo. “Se você está construindo algo em uma região montanhosa onde há um monte de rochas que você precisa mover, é necessário coloca-las em algum lugar”, afirma Alexander Allen Brown, um dos autores da pesquisa. Em vez de simples eliminar as pedras e construir barreiras com métodos artificiais – o que obviamente é mais custoso –, o Departamento do Estado pensou em encontrar um método de usar as formações rochosas naturais como uma barreira de segurança para prevenir que veículos batam em construções.

O modelo desenvolvido pela equipe levou em conta não apenas o tamanho da pedra utilizada como barreira, mas também o tipo de solo no qual ela seria enterrada (areia ou cascalho). No fim das contas, o teste constatou que uma rocha de granito branco de 25 toneladas – e enterrada a 2 metros de profundidade em areia – foi de fato capaz de aguentar o impacto de um caminhão se movimentando a 48 km/h. No fim das contas, a rocha se moveu um pouco com o impacto, mas continuou firme no solo e conseguiu parar o veículo com sucesso.

Cupons de desconto TecMundo: