Não há dúvidas: os computadores estão ficando cada vez mais inteligentes. Essas máquinas, além de diminuírem de tamanho com o tempo, também adquirem cada vez mais processamento, sendo capaz de se igualar (ou mesmo superar) aos seres humanos em algumas atividades.

Entretanto, parece que os computadores são tão suscetíveis quanto aos homens em algo que engana a humanidade há séculos: ilusão de ótica. As imagens a seguir foram produzidas pelo pesquisador Jeff Clune, da Universidade de Wyoming (Estados Unidos) e colocadas para serem interpretadas pelo algoritmo AlexNet (uma espécie de DNN, ou deep neural network) – mecanismo que foi adquirido pela Google para identificar objetos a partir de imagens. Como vemos nos resultados, o AlexNet falhou miseravelmente em identificar os “objetos”.

Clune, à revista online New Scientist, publicadora do estudo, explica o que aconteceu: “A confusão do algoritmo dá-se por causa da diferença na forma como ele vê o mundo em comparação com os seres humanos. Enquanto identificados uma chita por causa do todo – a forma do corpo, padronização e assim por diante – uma DNN só está interessada nas pastes de um objeto que a distinguem dos outros”.

Isso se torna bastante claro quando observamos, por exemplo, a imagem que o algoritmo considerou ser uma bola de beisebol. Por conta daquelas distintivas faixas vermelhas, o computador considerou que aquele objeto não poderia ser outra coisa que não uma bola do famoso esporte norte-americano. O sistema, evidentemente, funciona com bastante precisão em outras situações. Esse estudo apenas mostrou o quanto ele pode ser falho em algumas ocasiões.

Cupons de desconto TecMundo: