Cientistas utilizam robô disfarçado para estudar hábitos dos pinguins

1 min de leitura
Imagem de: Cientistas utilizam robô disfarçado para estudar hábitos dos pinguins
Avatar do autor

Pinguins não são os animais mais dóceis quando observados por humanos. Por conta disso, um grupo de cientistas do Centre National de la Recherche Scientifique recorreu a um robô para observar o comportamento dos bichos, bem como seus indicadores de saúde e padrões de reprodução.

Foi informado que a equipe realizou o teste com o robô com e sem camuflagem para observar pinguins-reis em Possession Island, no Oceano Indíco, e pinguins-imperadores na Antártica. Ambas as versões causaram menos alarde que humanos, comprovação feita ao observar a frequência cardíaca e o comportamento das aves.

“Dos 158 pássaros que foram analisados, 44 deles (28%) reagiram com cuidado, e os testes foram imediatamente interrompidos; 75 (47%) não demonstraram reação alguma, e 39 (25%) demonstraram curiosidade”, escreveram os pesquisadores, complementando que o robô possuía uma antena capaz de ler os sinais emitidos por etiquetas de identificação eletrônica instaladas em alguns dos animais para pesquisa populacional.

“Quando o robô foi camuflado como pinguim, todos os adultos e filhotes de imperadores permitiram que se aproximasse o suficiente para a identificação eletrônica. Foi possível ouvir os adultos e filhotes cantando na direção do robô camuflado, e [este] conseguiu se infiltrar em uma creche sem perturbá-los”, informaram os responsáveis pela pesquisa.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Cientistas utilizam robô disfarçado para estudar hábitos dos pinguins