(Fonte da imagem: iStock)

Cientistas da Case Western Reserve University (localizada em Cleveland, nos Estados Unidos) estão avançando com bastante velocidade em pesquisas que, no futuro, podem resultar na criação de “córneas” artificiais. Eles desenvolveram uma estrutura de polímeros que funciona exatamente como o cristalino dos seres humanos, sendo muito eficiente quando instalada em óculos de visão noturna e lentes de aumento, por exemplo.

O grande trunfo do projeto é permitir que milhares de camadas finíssimas de polímeros sejam sobrepostas para que seja criado um gradiente capaz de realizar a melhoria na percepção das imagens. A composição química delas pode ser alterada para que as propriedades de refração sejam melhor ajustadas para diferentes propósitos — o que serviria para corrigir problemas de visão de uma forma duradoura.

No futuro, espera-se que essa tecnologia esteja disponível para a produção de lentes de contato e também implantes de córneas, contribuindo para que pessoas com problemas de visão consigam enxergar com muito mais qualidade — dispensando a utilização de óculos. Ainda não há previsão para o lançamento comercial dos sistemas de refração por polímeros.

Cupons de desconto TecMundo: