(Fonte da imagem: ThinkStock)

Por mais que avancemos no campo da neurologia, algumas funções do cérebro ainda continuam sendo um mistério para a humanidade. Entre elas está a relação desse órgão incrível com os hábitos e vícios do ser humano. Agora, pesquisadores do MIT podem ter descoberto uma forma de interferir na vontade de alguém, fazendo com que uma cobaia simplesmente abandonasse um hábito para sempre.

No experimento, foram usados ratos de laboratório dentro de um labirinto e uma técnica conhecida como optogenética, que combina elementos ópticos e genéticos para controlar as funções de determinadas células ou tecidos do corpo humano.

Presos em um labirinto em forma de T, sempre que os ratinhos ouviam um aviso sonoro, eles corriam para o lado esquerdo do percurso para buscar um chocolate. Esse era o hábito das cobaias. Porém, depois de adicionarem uma proteína sensível à luz aos cérebros dos roedores e de dispararem um feixe luminoso de cor específica contra eles, os cientistas conseguiram desabilitar alguns neurônios responsáveis por esse comportamento. Sendo assim, por mais que o aviso sonoro tocasse, os ratos não corriam mais atrás da guloseima.

Por enquanto, os cientistas acham cedo demais para dizer que esse tipo de “tratamento” poderia ser usado para curar viciados em drogas, por exemplo, mas o resultado foi tão imediato e certeiro que, ao mesmo tempo, eles se sentem confiantes de que a optogenética um dia ajudará a eliminar hábitos nocivos nos seres humanos. Mas por enquanto, esse ainda é, provavelmente, apenas um passo muito pequeno em direção ao entendimento de como o cérebro controla algo grande e complexo, como os nossos hábitos.

Cupons de desconto TecMundo: