Rússia diz usar armas de laser para derrubar drones na Ucrânia

1 min de leitura
Imagem de: Rússia diz usar armas de laser para derrubar drones na Ucrânia
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

A Rússia afirmou nesta semana que já está usando uma nova geração de armas. Segundo o presidente Vladimir Putin, o país estaria utilizando lasers poderosos para abater drones na Ucrânia. A arma se chamaria "Zadira" e teria sido desenvolvida com a ajuda da Companhia Estatal de Energia Nuclear russa, a Rosatom.

Yury Borisov, vice-primeiro-ministro encarregado do desenvolvimento militar da Rússia, afirmou, em uma conferência em Moscou, que o país também já desenvolveu sistemas poderosos que podem "queimar" drones e outros equipamentos em batalhas, segundo informações da agência de notícias Reuters.

Rússia diz usar armas de laser para derrubar drones na UcrâniaRússia diz usar armas de laser para derrubar drones na UcrâniaFonte:  Shutterstock 

Segundo ele, um teste realizado na última terça-feira (17) havia queimado um drone a cinco quilômetros de distância do lançamento em apenas cinco segundos. O vice-primeiro-ministro afirmou que os primeiros protótipos dessas armas a laser já estão sendo utilizados na Ucrânia.

Armas a laser parecem saídas de filme de ficção, mas são uma tendência almejada para potências nucleares como Estados Unidos e China. Um dos objetivos com o uso da tecnologia seria cegar satélites - que podem monitorar mísseis balísticos intercontinentais contendo armas nucleares.

Desde 2018, a Rússia estaria trabalhando também no laser "Peresvet". Segundo Borisov, ele agora estaria sendo "amplamente implantado" e poderia cegar satélites até 1.500 km acima da Terra.

Borisov afirmou ainda que uma nova geração de armas a laser substituiria as convencionais e que isso não era "uma ideia exótica", mas sim realidade. Ele havia acabado de retornar de Sarov, um centro russo de pesquisa de armas nucleares.

Segundo o site Interesting Engineering, armas a laser poderiam de fato ser facilmente implantadas e não custariam quase nada para serem disparadas.

A notícia russa chega após os Estados Unidos afirmarem que iriam fornecer 100 drones do modelo Switchblade à Ucrânia. Esses drones podem ser disparados como morteiros e, em seguida, direcionados por um controlador para colisão e explosão em alvos específicos.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, no entanto, não pareceu impressionado: segundo ele, as armas seriam apenas propaganda, não realidade - como fez a Alemanha nazista na tentativa de evitar uma derrota na Segunda Guerra Mundial.