Mais de 2,2 milhões de espécies têm conexões mapeadas em site interativo

2 min de leitura
Imagem de: Mais de 2,2 milhões de espécies têm conexões mapeadas em site interativo
Imagem: OneZoom Tree of Life Explorer
Avatar do autor

Um site desenvolvido por cientistas britânicos mapeia as conexões evolutivas entre mais de 2,2 milhões de espécies conhecidas pela ciência. Resultado de dez anos de trabalho, o projeto se chama OneZoom e está disponível de forma gratuita no site www.onezoom.org.

Na plataforma, a história evolutiva é representada por uma árvore da vida. Cada folha corresponde a uma espécie, e os galhos mostram como se deu sua evolução a partir de ancestrais comuns ao longo de bilhões de anos.

A árvore da vida pode ser visualizada a partir de diferentes designs, selecionados no canto inferior esquerdo da página.A árvore da vida pode ser visualizada a partir de diferentes designs, selecionados no canto inferior esquerdo da página.Fonte:  Wong, Y., & Rosindell, J. (2021). Dynamic visualisation of million-tip trees: The OneZoom project. Methods in Ecology and Evolution, 00, 1– 11. https://doi.org/10.1111/2041-210X.13766 

O projeto conectou dados de recursos existentes, cientificamente confiáveis, com o objetivo de apresentá-los de forma fácil de visualizar e navegar. A árvore é automaticamente atualizada segundo fontes como a Open Tree of Life e a Encyclopedia of Life.

O funcionamento é similar ao de um mapa geográfico: o mouse é usado para se mover pela árvore, e o zoom mostra mais detalhes. As espécies podem ser pesquisadas na caixa de busca do canto superior direito, possibilitando também traçar caminhos de ancestralidade comum.

A visualização também é personalizável usando o menu no canto inferior esquerdo da página. O formato da árvore pode ser alterado, assim como os esquemas de cor, que têm diferentes significados.

O esquema de cor “extinction risk” mostra dados da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção da IUCN. Nesta visualização, as folhas vermelhas representam espécies ameaçadas, ao contrário das verdes; em preto, estão as espécies recentemente extintas e, em cinza, as sem dados suficientes para conhecer seu risco de extinção.

Outra visualização de cores é baseada em popularidade. Os pesquisadores construíram um índice baseado em dados de acesso da Wikipédia que apresenta as espécies mais populares em tons de vermelho e as menos, em tons de azul.

O OneZoom permite a visualização de espécies a partir de diferentes esquemas de cor, evidenciando dados como ameaça de extinção e popularidade.O OneZoom permite a visualização de espécies a partir de diferentes esquemas de cor, evidenciando dados como ameaça de extinção e popularidade.Fonte:  Wong, Y., & Rosindell, J. (2021). Dynamic visualisation of million-tip trees: The OneZoom project. Methods in Ecology and Evolution, 00, 1– 11. https://doi.org/10.1111/2041-210X.13766 

Um guia completo para o uso da árvore pode ser conferido em inglês no site do OneZoom.

Criação e futuro da plataforma

O OneZoom foi desenvolvido por James Rosindell, pesquisador de biodiversidade do Imperial College London, e Yan Wong, biólogo evolutivo da Universidade de Oxford. Ambos descreveram o trabalho em um artigo publicado dia 14 na Methods in Ecology and Evolution.

Sem anúncios, o projeto tem como modelo de financiamento a “adoção” de folhas da árvore por indivíduos e organizações, que podem patrocinar espécies. Cada folha tem somente um nome, que permanece por um período de quatro anos. Segundo os pesquisadores, a renda permite manter o site e implementar pequenas melhorias, mas não é suficiente para grandes alterações.

O site não inclui algumas espécies conhecidas pela ciência. Os vírus, por exemplo, não estão presentes, pois não se sabe qual seria sua posição em relação ao resto da árvore da vida, além de que não há consenso científico sobre o status de vírus como seres vivos. Também não estão presentes espécies extintas, como dinossauros — o que, de acordo com os pesquisadores, é um dos próximos passos da plataforma.