Intel e PrograMaria promovem evento sobre diversidade na tecnologia

1 min de leitura
Imagem de: Intel e PrograMaria promovem evento sobre diversidade na tecnologia
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

Na próxima quinta-feira (30), a organização PrograMaria — focada em promover mais diversidade para tecnologia — e a Intel realizarão a segunda edição do PrograMaria Encontros. O evento tem o intuito de refletir sobre a participação de pessoas negras na área de tecnologia. O encontro começará às 19h e será transmitido pelo canal oficial da PrograMaria no YouTube. Para participar, é preciso fazer a inscrição gratuitamente.

O encontro contará com a mediação de Taís Oliveira, analista de Inteligência de Negócios e pesquisadora membro do Núcleo de Estudos Africanos e Afro-brasileiros (NEAB/UFABC). Entre os painelistas, estão Nina da Hora, pesquisadora no Cyberbrics do CTS/FGV e Membro do Conselho Consultivo de Segurança do TikTok Brasil; Andreza Rocha, Fundadora e Diretora Executiva Afroya Tech Hub; Fernanda Monteiro, Pesquisadora de Infraestruturas Alternativas – Rede Transfeminista de Cuidados Digitais; Zaika dos Santos, Multiartista, Pesquisadora e Cientista do Afrofuturismo, African Futurismo e Afropresentismo, e fundadora da Afrofuturismo: Arte e STEM.

ReproduçãoReprodução/PrograMaria

"Nosso objetivo é incentivar a presença de grupos minoritários nessa área e valorizar pessoas que têm construído a tecnologia e que, na maioria das vezes, não têm a mesma visibilidade midiática", explica Iana Chan, CEO do ProgaMaria.

"O evento traz um tema que ainda não é conhecido para a maioria das pessoas e surge como a oportunidade de compartilhar a nossa visão de mundo, num movimento genuíno de ampliar o repertório sobre Diversidade e Inclusão no nosso ecossistema", reforça Andreza Rocha, fundadora do Afroya Tech Hub.

Fernanda Monteiro, painelista e pesquisadora de infraestruturas alternativas, explica que discutir esse assunto é uma forma de cobrar por novas formas de gerar frentes de mercado mais acessíveis. "Para uma pessoa negra, hackear é um dia qualquer: é a xepa da feira, é manter a usabilidade de um equipamento de dez anos, ou achar o sinal da internet ou da TV com palha de aço e antena feita de entulho de alumínio. Poucas coisas representam o núcleo do afrofuturismo como estas".

Bolsas de Estudos

O evento faz parte da #MaisDiversidadeNaTecnologia, iniciativa com palestras que abordam assuntos como transição de carreira e diversidade, além de mentoria semestrais com líderes da Intel. Ao longo de 2021, o programa disponibilizou 550 bolsas integrais para pessoas trans e travestis que querem aprender os primeiros passos de programação.

A próxima turma do Curso EuProgrAmo está com as inscrições abertas até a próxima quarta-feira (29). Para participar, acesse o link.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.