Cientistas criam objetos inteligentes que podem interagir com usuário

2 min de leitura
Imagem de: Cientistas criam objetos inteligentes que podem interagir com usuário
Imagem: Fonte: MIT/Reprodução.
Avatar do autor

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram um software capaz de criar rapidamente objetos em 3D que detectam a interação com o usuário. Pode parecer um conceito complicado e de difícil utilização, mas na verdade é bastante simples e tem uma série de aplicações, como a criação de joysticks, acelerômetros, balanças e até mesmo móveis que podem reter memória sobre dados de seu utilizador.

Confira como o material funciona no vídeo a seguir.

Os metamateriais desenvolvidos pelo MetaSense são aglomerados de células repetidas que possuem eletrodos. Eles são impressos em peças únicas com filamentos flexíveis e condutivos — que sentem a pressão e movimento aplicados sobre ele. Mecanismos como controles de videogame feitos com o material podem ser customizados para responder de acordo com a força que um indivíduo normalmente emprega em sua utilização. Após o uso, o material retorna à sua posição inicial.

Mobília inteligente

Segundo a autora sênior do estudo, Stefanie Mueller, o mais empolgante no projeto é a capacidade de integrar o sensoriamento diretamente na estrutura material dos objetos. "Isso permitirá novos ambientes inteligentes nos quais nossos objetos podem sentir cada interação com eles”, explicou Mueller em um comunicado do instituto.

“Por exemplo, uma cadeira ou sofá feito de nosso material inteligente pode detectar o corpo do usuário quando ele se senta e usá-lo para consultar funções específicas (como ligar a luz ou a TV) ou coletar dados para análise posterior (como detectar e corrigir a postura corporal)”, exemplificou a pesquisadora.

Tecnologia assistiva

A tecnologia assistiva engloba produtos, serviços e estratégias que buscam ajudar pessoas com deficiência, falta de capacidade para realizar determinadas tarefas ou com mobilidade reduzida. Essa área do conhecimento visa a autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social das pessoas que precisam de soluções inovadoras, como os materiais que estão sendo desenvolvidos pelo MIT.

Ainda utilizando o exemplo do controle de videogame: após compreender como os usuários de joystick aplicam as forças no aparelho para controlar um jogo, um projetista pode criar um protótipo com formas e tamanhos exclusivos de alças para pessoas com força limitada em certas direções.

Outro objeto responsivo criado pelos pesquisadores foi um controlador de música projetado para se ajustar à mão do usuário. Quando um dos botões flexíveis do objeto é pressionado, as células condutivas dentro da estrutura são comprimidas e a entrada detectada é enviada para um sintetizador digital, produzindo som.

Como é um produto novo, cada vez mais novas funções podem ser identificadas. O editor 3D desenvolvido pelos pesquisadores deve permitir que novos usuários criem objetos de acordo com suas necessidades. Mas ainda não há informações sobre a disponibilização do software para o público.

Para o futuro, a equipe espera melhorar os algoritmos por trás do MetaSense para permitir simulações mais sofisticadas e criar mecanismos com muito mais células condutoras.

E você, o que criaria com o MetaSense? Conte para a gente nos comentários!