Startup japonesa revela novo modelo de nave para entregar encomendas na Lua

2 min de leitura
Imagem de: Startup japonesa revela novo modelo de nave para entregar encomendas na Lua
Imagem: Fonte: Stephen Rahn/Stocksnap/Reprodução.
Avatar do autor

A startup japonesa ispace acaba de anunciar sua nova geração de moonlander — nave capaz de pousar na Lua —, o ispace Series 2.

A revelação foi feita durante o 36º Simpósio Espacial de Colorado Springs (Estados Unidos). Com o módulo, a empresa pretende prestar serviço para empresas e governos interessados em enviar itens ao nosso satélite natural — como rovers, por exemplo. A startup se autodenomina a versão lunar da FedEx, empresa norte-americana privada de envio de encomendas.

Novo módulo lunar da ispace, em ilustração da empresa.Novo módulo lunar da ispace, em ilustração da empresa.Fonte:  ispace/Divulgação. 

O novo modelo possui 2,7 metros de altura e vários compartimentos de carga que podem  transportar 500 quilos em equipamentos até a superfície lunar, o que irá permitir à empresa atender mais clientes "governamentais, comerciais e científicos", conforme comunicado enviado à imprensa.

A espaçonave está programada para estrear em 2024, na terceira missão lunar da ispace. Segundo o fundador e CEO da startup, Takeshi Hakamada, declarou no comunicado, "O Series 2 é um passo positivo para a concretização de um ecossistema cislunar diversificado e sustentável", disse.

Quando Hakamada fala em diversificação, há um paralelo com a recente exploração espacial por parte de empresas privadas. A startup que ele dirige é parceira da SpaceX: a primeira missão lunar da ispace está programada para o próximo ano em um foguete Falcon 9 da empresa de Elon Musk.

Primeiro módulo lunar da ispace.Primeiro módulo lunar da ispace.Fonte:  ispace/Divulgação. 

O voo será realizado em um módulo de pouso da série 1 e entregará à superfície lunar o rover Rashid, dos Emirados Árabes Unidos e várias outras cargas de vários clientes. Segundo a startup, o módulo lunar da missão está passando pela montagem final na Alemanha. A ispace tem a meta de lançar sua segunda missão lunar em 2023, também em um Falcon 9.

Em 2024 deve entrar em operação a Série 2 de módulos. A startup planeja desenvolvê-los em parceria com as empresas americanas de tecnologia General Atomics e Draper. O trabalho está em andamento e já passou por um marco importante em junho deste ano: a revisão preliminar do projeto.

Inovação na corrida espacial

Identidade visual do projeto Artemis.Identidade visual do projeto Artemis.Fonte:  NASA/Reprodução 

O novo módulo da ispace quer ser uma das primeiras sondas lunares comerciais capazes de sobreviver à noite lunar. Ele foi projetado para pousar no lado próximo ou distante da lua, incluindo as regiões polares — de grande interesse para a NASA, que está trabalhando para estabelecer uma presença humana permanente e sustentável na Lua e ao redor dela por meio do programa Artemis. Para isso, o acesso a crateras polares que devem abrigar enormes quantidades de gelo de água é crucial.

A NASA é um dos clientes potenciais para a ispace, já que precisa enviar uma variedade de hardware científico e tecnológico para a Lua nos próximos anos. Atualmente, a agência americana está reservando essas viagens comerciais por meio do programa Commercial Lunar Payload Services (CLPS).

Fontes