Apagão da CNPq pausa editais, bolsas e prestações de conta

1 min de leitura
Imagem de: Apagão da CNPq pausa editais, bolsas e prestações de conta
Imagem: Jornal Universitário UNICAMP
Avatar do autor

Após mais de 20 dias de apagão do sistema Carlos Chagas, plataforma fundamental para a ciência brasileira, cientistas e pesquisadores ficaram sem ter acesso a dados de suas pesquisas, além terem editais, bolsas e prestações de contas pausados.

Criada em 2007, a plataforma Carlos Chagas é a principal interface entre os pesquisadores brasileiros e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq), em que ocorrem operações essenciais para a manutenção da pesquisa científica no país.

O orçamento para pesquisa em 2021, foi o menor desde 2012 (Fonte: DCStudio/Freepik/Reprodução)O orçamento para pesquisa em 2021, foi o menor desde 2012 (Fonte: DCStudio/Freepik/Reprodução)Fonte:  DCStudio 

A demora para voltar às atividades gerou preocupação em pesquisadores, visto que são cerca de 84 mil bolsistas financiados pela CNPq e 2.201 projetos de pesquisa apoiados, segundo dados oficiais. Dentre os processos dependentes dessa plataforma, está o pagamento de bolsas, acesso a dados de pesquisa como a verba disponível, histórico e pareceres.

Em uma série de entrevistas para o jornal Folha de S. Paulo, pesquisadores dizem que a plataforma é essencial para o dia a dia da pesquisa nacional e ainda temem pela perda de dados, currículos e pesquisas submetidas. Alguns dos pontos levantados pelos entrevistados foi a diminuição considerável da verba para pesquisa no ano de 2021 — a menor desde 2012, e a falta de transparência por parte do Governo sobre o caso.

Resposta da CNPq

Em resposta, o Conselho afirmou que os prazos de editais e pesquisas foram suspensos e serão prorrogados, mas não haverá atrasos no pagamento das bolsas. Segundo o CNPq, a falha do sistema não tem relação com a queda de orçamento, mas foi provocada pela queima de um dispositivo onde as plataformas estão hospedadas, o que teria ocorrido durante a migração de dados para um novo servidor.

O conselho ainda afirma que existem backups de todas as informações e optou-se por migrar todos os dados, sistemas e serviços para um novo equipamento antes de restabelecer o acesso aos usuários. A demora se daria devido ao processo de transferência dos dados.

A CNPq reforça, em nota enviada para a Folha, que a equipe de Técnicos de Informática está autuando “dia e noite”, que as centrais de apoio ao cidadão estão ativos e o apoio à importação de bens para pesquisa foi preservado. Ainda ressalta que o conselho mantém a transparência da situação, com mais de 10 comunicados divulgados sobre o caso.

Na última segunda-feira (9), a plataforma Lattes voltou a funcionar, mas ainda sofre com instabilidades.