Poço do dinheiro de Oak Island: saiba a verdade por trás da lenda

3 min de leitura
Imagem de: Poço do dinheiro de Oak Island: saiba a verdade por trás da lenda
Imagem: Imagem: Poço do dinheiro. Fonte: ARQUIVOS DA NOVA ESCÓCIA/Reprodução.
Avatar do autor

Se você já assistiu algum episódio das oito temporadas de The Curse of Oak Island no History Channel conhece a história: um poço fundo, construído por piratas no local, guarda um tesouro da época dos Templários – pode ser até mesmo a bíblica arca da aliança. A mitologia local também abriga uma maldição: é preciso que sete homens morram para que o tesouro seja enfim encontrado, segundo ela. De fato, seis homens já morreram na busca. Mas, afinal, o que é realidade e o que é lenda em Oak Island?

Os irmãos Lagina, apresentadores do programa sobre o poço no History Channel.Os irmãos Lagina, apresentadores do programa sobre o poço no History Channel.Fonte:  History Channel/Divulgação. 

Até hoje, nenhum tesouro foi encontrado no buraco de aproximadamente 30 metros, localizado na ilha da Nova Escócia, uma província marítima do Canadá. Mas descobertas periféricas, pistas aparentes, possíveis armadilhas e curiosidades geológicas obrigaram os pesquisadores a avançar, mesmo com historiadores contestando as afirmações sensacionalistas a respeito do tesouro.

Caça ao tesouro secular

A história começa em 1795, quando um adolescente da Nova Escócia supostamente viu luzes pairando sobre Oak Island. Em um bosque no lado sudeste da ilha, ele e dois amigos encontraram uma depressão de quatro metros de largura cercada por solo solto e árvores jovens - sinais de que o solo havia sido revirado. Os meninos então cavaram o que seria conhecido como "Poço do Dinheiro".

Pouco mais de meio metro abaixo, eles encontraram um círculo de pedras. Três metros mais abaixo, encontraram uma plataforma de madeira cortada, encaixada nas laterais da cova. Uma segunda plataforma estava a 6 metros de profundidade – e aí termina o relato.

No início do século XIX foi a vez da Onslow Company enviar uma expedição oficial de escavação. Eles encontraram mais plataformas a cada 3 metros, com camadas de massa, carvão ou fibras de coco – o que é bem curioso, já que não há plantação de cocos em um raio de quase 1.500 quilômetros da Nova Escócia. A maior descoberta da tripulação foi a 30 metros de profundidade: uma pedra retangular com inscrições estranhas.

A companhia continuou cavando e logo atingiu o que parecia ser um contêiner oco – considerado uma arca do tesouro. A equipe parou de trabalhar à noite e, quando voltou de manhã, encontrou o poço cheio de água. Eles acreditaram que a escavação acionou uma armadilha explosiva e encerraram os esforços em 1805.

Foto do poço feita em 1947.Foto do poço feita em 1947.Fonte:  ARQUIVOS DA NOVA ESCÓCIA/Reprodução. 

A cidade vizinha de Truro enviou uma tripulação em 1849. Retiraram água do poço e reforçaram as paredes antes de perfurar a arca. A broca penetrou sucessivas camadas de madeira e metal solto. A perfuração trouxe à tona três pequenos elos de corrente de ouro, mas antes que pudessem acessar o cofre, o fundo do poço desmoronou e inundou novamente, levando o presumível tesouro com ele.

A tripulação acreditou que havia uma espécie de dreno, feito pelo homem, que carregou o tesouro para outro local da ilha. Foi quando começaram os relatos da maldição. A primeira morte aconteceu em 1860, quando uma bomba a vapor usada para drenar o Poço do Dinheiro explodiu.

Também em 1860, um professor da Nova Escócia examinou a pedra encontrada pela Onslow e concluiu que o código dizia: “Quarenta pés abaixo, dois milhões de libras estão enterrados”. Outra tentativa de tradução em 1970, no entanto, interpretou o código como uma advertência dos cristãos coptas para não esquecer o dever para com o Senhor.

De lá para cá, mais e mais excursões buscaram encontrar o tesouro e outros quatro homens morreram após inalarem vapores subterrâneos nocivos. Hoje o programa do History Channel usa toda a tecnologia disponível na busca de solucionar o mistério da ilha: testes sísmicos, radar de penetração no solo, perfuração e testes de corantes. Até o momento, encontraram uma cruz de ferro, que atribuem aos Cavaleiros Templários, um fragmento de osso e uma estrutura de madeira em forma de U.

E a verdade sobre o Poço de Dinheiro?

Uma pesquisa conduzida pela historiadora Joy A. Steele e pelo geólogo marinho Gordon Fader demonstra que Oak Island abrigava um centro industrial britânico secreto. Steele e Fader estão certos de que o Poço de Dinheiro é, na verdade, fruto de uma característica geológica natural da ilha (propensa a construir sumidouros naturais) que os britânicos usavam como forno de alcatrão para produzir alcatrão e breu para revestir seus navios.

As camadas escavadas do poço – madeira, carvão e massa – alinham-se com o que seria esperado em um antigo forno de alcatrão, disse Fader em entrevista ao Popular Mechanics. Para ele, a estrutura em forma de U era, provavelmente, parte de um galpão de armazenamento para manter o alcatrão de pinheiro em barris e fora do sol.