Vacinas da covid-19 são enviadas por drones na África

1 min de leitura
Imagem de: Vacinas da covid-19 são enviadas por drones na África
Imagem: Zipline/Divulgação
Avatar do autor

Com o rápido avanço da covid-19 ao redor do mundo, o continente africano encontrou uma forma mais eficiente para acelerar a vacinação contra a doença. Por meio de drones, a Zipline, startup de entrega especializada em suprimentos médicos, está distribuindo imunizantes desde o início de março em áreas de difícil acesso na região.

Segundo Keller Rinaudo, CEO da startup, já foram distribuídas cerca de 11 mil doses da vacina AstraZeneca em Gana. A expectativa é que nos próximos 12 meses, sejam enviadas 2 milhões de vacinas. "Na África, os desafios para alcançar diferentes partes do continente são óbvios. Podemos ajudar os sistemas de saúde a contornar os desafios de infraestrutura e da cadeia de suprimentos por meio da entrega instantânea", afirma.

ÈB;

Ele também ressalta o objetivo de ajudar áreas rurais que foram duramente atingidas pelo vírus e a importância de garantir que as pessoas certas recebam a vacina. “Onde você mora não deve determinar se você receberá ou não a vacina contra a covid-19”, disse em comunicado.

Segundo a empresa, além do trabalho realizado durante a pandemia, os drones já voaram mais de 6 milhões de quilômetros e fizeram mais de 400 mil entregas de suprimentos médicos nos últimos cinco anos.

Os robôs navegam por GPS, são movidos a bateria e podem voar até 160 km em um trajeto de ida e volta. A startup afirma que um único centro de distribuição pode operar dezenas de drones e abastecer uma área de até 21 quilômetros quadrados.