Cientistas enviam cão-robô da Boston Dynamics a Chernobyl

1 min de leitura
Imagem de: Cientistas enviam cão-robô da Boston Dynamics a Chernobyl
Imagem: CHNPP
Avatar do autor

Na última semana, engenheiros da Universidade de Bristol, no Reino Unido, enviaram o "cão-robô" Spot, da Boston Dynamics, para testes na Usina Nuclear de Chernobyl. Ele é capaz de efetuar rondas de inspeção de maneira autônoma até mesmo em ambientes hostis, como é o caso da usina, que sofreu um grave acidente em 1986, deixando-a radioativa e inabitável. Os testes foram divulgados pela imprensa local, no site ucraniano Ukrinform.

Com objetivo de mapear tridimensionalmente a área e verificar os níveis de radiação, Spot passeou pela área conhecida como "Nova Estrutura de Confinamento Seguro", um enorme domo de metal móvel, que começou a ser construído em 2010 a fim de conter a radioatividade nociva liberada no acidente, quando o reator de número 4 da Usina de Chernobyl explodiu.

De acordo com o site Ukrinform, os cientistas também avaliaram o desempenho de drones, sensores e escâneres remotamente controláveis complementando o teste com outras variáveis. Em 2019, cientistas da Universidade de Bristol já haviam efetuado testes na área, mapeando a chamada "Floresta Vermelha" pela primeira vez, uma região arborizada em volta da Usina Nuclear de Chernobyl, com o uso de drones.

Cientistas enviam cão-robô da Boston Dynamics a Chernobyl