(Fonte da imagem: Reprodução/The Daily Mail)

Um tipo de bactéria, normalmente encontrado orbitando a 32 quilômetros da superfície terrestre, pode se transformar em uma nova fonte de energia. A Bacillus stratosphericus, encontrada na foz do Rio Wear, localizado na cidade de Sunderland, na Inglaterra, provavelmente foi trazida à superfície terrestre através dos ciclos atmosféricos, que fazem com que a água que se evapora suba até a estratosfera e volte a cair.

A bactéria espacial pode gerar o dobro de energia quando comparada a outras bactérias, e cientistas da Universidade de Newcastle acreditam que elas podem ser cultivadas para utilização em dispositivos elétricos de países em desenvolvimento.

Ao ser empregada em uma bateria especial — chamada de célula de combustível microbial —, a Bacillus stratosphericus produz dióxido de carbono, prótons e elétrons quando mantida em uma solução sem oxigênio. As cargas positivas e negativas liberadas então produzem as duas cargas necessárias para gerar uma corrente elétrica.

De acordo com os pesquisadores, eles conseguiram gerar até 200 watts de eletricidade por metro cúbico que, apesar de não ser muito, seria o suficiente para oferecer uma fonte de energia em locais onde ela não existe, além de provar o potencial no uso de organismos desse tipo como nova forma de geração de energia.

Cupons de desconto TecMundo: