(Fonte da imagem: DESY)

Cientistas do Deutsches Elektronen-Synchrotron (DESY), o maior centro de partículas físicas da Alemanha, criaram o “filme” mais rápido do mundo e conseguiram entrar para o Guinness, o Livro dos Recordes. Ele rodou 800 bilhões de vezes mais rápido por segundo que um filme convencional de Hollywood.

O filme foi gravado com lasers de raios X. Para conseguir o feito, foi necessário dividir o feixe do raio, desviando metade dele em minúsculos 0,015 milímetros. Isso fez com que sua chegada atrasasse 50 femtossesgundos (um milionésimo de um bilionésimo de segundo), possibilitando capturar duas imagens separadas.

Em outras palavras, o que os cientistas conseguiram foi desenvolver uma técnica capaz de capturar imagens em uma velocidade muito lenta, permitindo assim registrar movimentos que acontecem rápido demais para serem observados a olho nu nos mínimos detalhes.

A técnica criada pelos cientistas produziu o menor intervalo já registrado em filmes. Mas essa nova forma de gravação não deve aparecer nos cinemas em breve: o objetivo dos cientistas é ver o encaixe de partículas subatômicas, processos moleculares e reações químicas que acontecem de forma acelerada.

Cupons de desconto TecMundo: