(Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Um estudo realizado pelos pesquisadores David T. Pugh, Philip L. Woodworth e Machiel S. Bos, do National Oceanography Centre de Liverpool, na Inglaterra, e da Universidade do Porto, de Portugal, mais uma vez comprovou o caráter místico e diferenciado que gira em torno do Lago Ness, na Escócia.

Ao mensurar a maré do lago, os pesquisadores constataram que ela acompanha os movimentos do oceano, ainda que ambos não tenham uma relação direta de afluência. Esta é a primeira medição de maré de um lago europeu cuja origem está na subida da maré do oceano.

Segundo os pesquisadores, o lago se comporta como uma espécie de nível, ferramenta utilizada por carpinteiros para alinhar horizontalmente um objeto. “Descobrimos que o Lago Ness se comporta como o maior nível do mundo”, explica Pugh.

Além disso, o estudo comprovou que o Reino Unido flutua cerca de 1,5 mm duas vezes ao dia, para cima ou para baixo. O movimento, contudo, é imperceptível a olho nu. A técnica utilizada pelo grupo poderá agora ser testada em outros lagos do mundo. A ideia é entender como a crosta terrestre se deforma em razão dos movimentos do oceano.

Cupons de desconto TecMundo: