(Fonte da imagem: Divulgação / NASA)

Dois cientistas da Universidade Estadual do Arizona querem que as imagens obtidas pelo Lunar Reconnaissance Orbiter sejam analisadas em busca de sinais de presença alienígena no local. Segundo os pesquisadores Paul David e Robert Wagner, as imagens obtidas pelo LRO deve ser disponibilizadas para o público, que montaria uma força-tarefa via internet para analisar as mais de um milhão de imagens que ainda estão sendo produzidas pelo satélite.

Para a comunidade científica, é bem pouco provável que sinais de vida alienígena sejam encontrados na superfície lunar. Para os dois pesquisadores que sugeriram o projeto, porém, a análise das imagens — caso seja compartilhada entre milhares de interessados — é simples o bastante para não ser descartada. Segundo Davis e Wagner, a inatividade da Lua permitiria que qualquer artefato deixado em sua superfície fosse preservado por anos sem nem mesmo ser coberto de areia.

O LRO é um satélite / telescópio que está orbitando a Lua desde junho de 2009, tirando fotografias de alta resolução de sua superfície. Segundo a dupla de pesquisadores do Arizona, caso a NASA não forneça as imagens ao público em geral, a solução para realizar a análise seria a criação de um software que buscasse por traços diferentes daqueles encontrados costumeiramente na superfície da Lua.

Cupons de desconto TecMundo: