(Fonte da imagem: Divulgação/Coca-Cola)

Quando queremos emagrecer, uma das primeiras coisas que fazemos é substituir o refrigerante normal pelo light (zero, diet ou light). As fabricantes afirmam que esse tipo de bebida possui menos calorias, o que seria essencial para quem quer ingerir menos gordura ou açúcar.

De fato, elas realmente apresentam essa queda nos nutrientes, mas segundo os cientistas da Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos), isso está bem longe de fazer com que as pessoas emagreçam. Em testes realizados com ratos de laboratório, eles perceberam que os refrigerantes light podem ser um verdadeiro tiro pela culatra.

Isso acontece porque nosso organismo é enganado pelas bebidas. Os refrigerantes de baixa caloria utilizam aromatizantes, adoçantes e outras substâncias para imitar o sabor do açúcar das bebidas comuns. Fazendo isso, nosso cérebro recebe instruções dizendo que estamos realmente ingerindo açúcar, quando na verdade não estamos.

Logo, o organismo passa a sentir falta dos nutrientes e exige mais ingestão. Ou seja, sentimos fome e somos obrigados a nos alimentar mais do que o normal. Com isso, as calorias que não foram ingeridas com os refrigerantes acabam sendo consumidas por outros alimentos. Em resumo: bebidas light engordam.