O Tecmundo também é ciência! Estamos preparando uma nova série de artigos divertidos que mostram experiências muito simples, tão fáceis que você pode fazer em casa. A nossa estreia foi em grande estilo e conseguimos um número incrível de visualizações com o vídeo que ensinou a fazer um foguetinho usando basicamente fósforos e papel alumínio.

Agora, o Tecmundo mostra e explica para você o famoso jato de Mentos e Coca-Cola. O que explica esse gêiser de espuma? Está na hora de mais uma experiência maluca do Tecmundo para você. Anote o que você precisa e siga as nossas instruções.

Pré-requisitos

  • Bala Mentos;
  • Garrafa de Coca-Cola (a Zero oferece melhores resultados).

Precauções

A reação da bala com o refrigerante pode mandar muita espuma para os ares. Portanto, é preferível fazer esta experiência em um local aberto, uma vez que a sujeira pode ser grande. Ela também é rápida, logo, evite ficar próximo à garrafa após colocar a bala dentro dela.

Faça você mesmo

A experiência é muito simples. Você só precisa jogar uma bala dentro da garrafa do refrigerante. O jato é instantâneo, e uma série de fatores contribui para o tamanho dele — que pode chegar a 7 metros de altura, segundo pesquisadores que estudaram a reação.

Você consegue melhores resultados se usar refrigerante dietético, uma vez que a baixa tensão superficial do aspartame ajuda as bolhas a surgir mais rapidamente. Confira a explicação detalhada da experiência a seguir.

A explicação

A própria Coca-Cola explica resumidamente em seu site oficial o que acontece: a “entrada da bala no meio líquido faz com que o gás se concentre ao redor dela. Esta concentração leva à expansão do gás, que sai pelo gargalo da garrafa rapidamente e em maior quantidade.”

Em 2006, o programa televisivo “Os Caçadores de Mitos” fez testes e chegou à conclusão de que a goma-arábica e a gelatina das balas misturadas ao benzoato de potássio e ao aspartame do refrigerante causam a reação.

Dois anos depois, estudantes da Appalachian State University, nos Estados Unidos, liderados pela física Tonya Coffey, decidiram pesquisar o fenômeno em busca de uma explicação comprovadamente científica.

Eles testaram a reação em garrafas com 10° de angulação e concluíram que os inúmeros buracos microscópicos na superfície da bala funcionam como um espaço onde bolhas de gás carbônico se concentram, o que faz com que o gás se expanda e escape.

“Moléculas de água gostam de estar próximas de outras moléculas de água, então basicamente qualquer coisa que você coloque no refrigerante e que seja capaz de interromper a cadeia de moléculas de água funciona como um local de crescimento de bolhas”, Coffey explicou ao site New Scientist.

Os testes também mostraram que a tensão superficial da água com adoçante é menor do que a de água com açúcar. Logo, refrigerante dietético é mais eficiente, pois a baixa tensão superficial faz com que as bolhas apareçam mais rapidamente. A “casca” da bala também diminui essa tensão.

De acordo com a Coca-Cola, o consumo do refrigerante associado a balas não traz nenhum dano à saúde. “O máximo que pode ocorrer é uma pequena expansão do gás dentro da boca, que se dissipa rapidamente, não ocorrendo nada com intensidade semelhante ao experimento que se observa na internet”, afirma o site oficial da empresa.

.....

O Tecmundo precisa de sua ajuda!

Caro leitor, agora você pode nos ajudar. Nós ainda não temos um nome para a nova série de artigos que mostra essas experiências em vídeo. Se você tem uma ideia muito boa, pode enviá-la para nós nos comentários deste artigo aqui (não valerão as sugestões enviadas neste artigo que você lê agora). A melhor ideia vai ganhar um prêmio!

Cupons de desconto TecMundo: