Satélites monitoram a produção agrícola mundial durante a pandemia

1 min de leitura
Imagem de: Satélites monitoram a produção agrícola mundial durante a pandemia
Imagem: NASA
Avatar do autor

Passados pouco mais de 7 meses desde o começo da pandemia do novo coronavírus, seus efeitos podem ser notados em diferentes áreas da economia e da saúde pública. Um relatório do Programa Mundial de Alimentos estima que ao menos 130 milhões de pessoas passarão por fome crônica, até o final de 2020, por conta de problemas que começam nas plantações e passam por todos os setores da cadeia produtiva e distributiva.

Para ajudar no entendimento desse problema, as agências espaciais norte-americana (NASA), europeia (ESA) e japonesa (JAXA) uniram esforços para criar o Painel de Observação da Terra, que analisa os impactos da covid-19 através de satélites. A ideia é obter informação sobre o plantio e a colheita dos principais insumos agrícolas.

Uma das culturas analisadas foi a colheita de cereais de inverno na Espanha. São cerca de 2 milhões de hectares plantados anualmente, e as colheitas podem ser monitoradas em tempo real. Cientistas da Universidade Católica de Louvain, na Bélgica, conseguiram descobrir que as colheitas deste ano começaram em meados de junho, bem mais tarde que o calendário médio de anos anteriores.

Plantio e colheita são monitorados do espaço a fim de evitar a fome mundialPlantio e colheita são monitorados do espaço a fim de evitar a fome mundialFonte:  Pixabay 

Para isso, os pesquisadores usaram dados colhidos das missões Sentinel-1 e Sentinel-2, do Programa Copernicus, e da missão Landsat-8. Também foi empregado o aprendizado de máquina para a análise semanal dos dados. Especialistas do Fundo Nacional de Garantia Agrária da Espanha acreditam que o atraso na colheita também pode ter sido causado por conta de mudanças climáticas, mas que a pandemia de covid-19 influenciou nos resultados deste ano.

Outro exemplo apresentado foi o das plantações de arroz nos arredores de Sacramento, nos EUA. Foi notado que, em 2020, o plantio aconteceu mais cedo do que nos últimos 2 anos. Essas análises iniciais permitem a compreensão de mudanças na cadeia produtivo, tanto por conta do clima quanto por uma alta demanda do produto – algo que tem relação direta com a pandemia.

“Os indicadores de satélites demonstram a capacidade de monitorar o plantio, o crescimento e a colheita de produtos básicos em escalas nacionais. Esses dados são vitais para fornecer informações oportunas e transparentes sobre a produção agrícola durante a pandemia da covid-19”, analisa Benjamin Koetz, da Agência Espacial Europeia. O intuito do programa internacional é garantir o melhor uso dessa tecnologia para monitorar a produção.

Fontes

Satélites monitoram a produção agrícola mundial durante a pandemia