Câmeras vão monitorar aglomerações nas ruas do Rio de Janeiro

1 min de leitura
Imagem de: Câmeras vão monitorar aglomerações nas ruas do Rio de Janeiro
Imagem: Agência Brasil
Avatar do autor

Nesta quarta-feira (13), a cidade do Rio Janeiro começou a monitorar aglomerações nas ruas por meio das 489 câmeras da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que originalmente controlam o trânsito da cidade. Com isso, as autoridades locais esperam reduzir o número de transmissões do vírus SARS-CoV-2 na cidade.

De acordo com o último boletim divulgado pelo governo do estado do Rio de Janeiro, foram registrados mais de 10 mil casos e 1.279 óbitos decorrentes da covid-19 na capital.

a  Agência Brasil/Reprodução 

Monitoramento nas ruas

As câmeras de fiscalização de trânsito foram equipadas com um software que permitirá a identificação de grupos que podem formar aglomerações. Assim, o equipamento analisará a distância entre as pessoas e, em seguida, informar os operadores do sistema o risco que aquele distanciamento (ou a ausência dele) oferece.

Nos casos em que há uma distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas, é exibida uma luz verde na tela do sistema, indicando baixo risco. Para distâncias entre 1,5 metro e 0,75 centímetros, a luz laranja representa risco médio. Em casos mais graves, quando as pessoas estão a uma distância abaixo de 0,75 centímetros, o sistema exibe uma luz vermelha.

Uma vez que o sistema registrar essa luz vermelha, o Disk-Aglomeração da Secretaria de Ordem Pública (SEOP) será acionado para fiscalizar a situação.

Diante dos atuais 192 mil casos de covid-19 registrados no Brasil, os governos locais estão começando a adotar medidas mais incisivas. Nesta semana, o Aeroporto Internacional de Brasília (o 3º maior do país) anunciou que está monitorando o uso de máscaras e a temperatura de passageiros no embarque de voos domésticos.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Câmeras vão monitorar aglomerações nas ruas do Rio de Janeiro