Está desempregado? NASA abre processo seletivo para astronautas

1 min de leitura
Imagem de: Está desempregado? NASA abre processo seletivo para astronautas
Avatar do autor

Entre os dias 2 e 31 de março, a NASA vai abrir processo seletivo para escolher novos talentos que vão ingressar em suas novas missões espaciais. Em 2024, há uma missão prevista que deverá levar à Lua outros homens, assim como a primeira mulher ao solo do nosso satélite natural. Será a segunda vez em que seres humanos serão enviados à lua, 55 anos após a missão de 1969.

Da década de 1960 para cá, a NASA já selecionou 350 pessoas para treiná-las como candidatas a astronautas. Quer saber se você chances?

Do que preciso?

Como sabemos, a NASA é uma agência federal americana. Para ser astronauta, ela exige que o candidato tenha cidadania americana. No entanto, essa regra já foi quebrada. O falecido astronauta britânico Piers Sellers chegou a fazer três viagens em missões pela agência.

Missão da Apollo 11 à lua, em 1969. (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Em relação à formação acadêmica, é necessário ter formação científica com mestrado ou doutorado em uma dessas áreas: engenharia, ciências biológicas, ciências físicas, ciências da computação, matemática, entre outras. Doutores em medicina ou osteopatia também são bem-vindos.

Além disso, os candidatos precisam ter experiência mínima comprovada de dois anos, relevante à área. Mil horas de tempo de voo como piloto principal de uma aeronave também serve como experiência.

O processo seletivo

Após uma inscrição online, os candidatos pré-selecionados passarão por um exame físico. Se forem aprovados, serão submetidos a um treinamento e avaliação por um período de dois anos, no qual serão capacitados em sobrevivência militar em ambientes aquáticos, robótica e noções do idioma russo (as aeronaves que levam à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) possuem controles nesta língua).

E se eu não passar?

Quem não conseguir concluir o treinamento, ainda poderá ser aproveitado pela agência em outra função.

E não se preocupe em ser brasileiro; Marcos Pontes, nosso atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, trabalhou na ISS em 2006.

Se ir ao espaço for realmente importante, você ainda pode juntar dinheiro e comprar um ingresso de alguma empresa privada que faça esse tipo de viagem. Até o fim deste ano, a Virgin Galactic quer ser a primeira do ramo. O ingresso não deve passar dos US$ 300 mil.

Fontes

Está desempregado? NASA abre processo seletivo para astronautas