Brasileiros criam método para baratear produção de energia eólica

2 min de leitura
Imagem de: Brasileiros criam método para baratear produção de energia eólica
Avatar do autor

Apesar de a energia eólica ser renovável, limpa e gerada por uma fonte abundante e prontamente disponível, o custo de manutenção dos equipamentos utilizados em sua produção costuma ser bastante elevado – sem falar que apenas cerca de 30% da energia obtida pode ser convertida em eletricidade. No entanto, cientistas da Universidade Federal do ABC (UFABC), em São Paulo, anunciaram o desenvolvimento de um método que pode mudar esse panorama, uma vez que a técnica que eles criaram pode tornar as turbinas eólicas mais eficientes e econômicas.

Turbina eólicas convencionais

Um dos sistemas mais comuns para a obtenção de energia eólica em uso atualmente no mundo consiste em um gerador de indução de alimentação dupla composto por 2 eletroímãs que coletam informações do ambiente e as transmitem a um gerador. Esses dispositivos também são capazes de ajustar a frequência com a qual a energia é gerada dependendo da velocidade com a qual o vento atinge as hélices da turbina eólica e as faz girar.

(Fonte: CNBC / Christopher Groenhout / Lonely Planet Images / Getty Images / Reprodução)

Acontece que, para mudar a potência de corrente alternada para contínua, dependendo da velocidade exigida para isso, é necessário um conversor e, no caso de sistemas maiores, o custo de operação pode se tornar bastante elevado. Além disso, embora o processo de geração de energia seja composto por várias fases sucessivas que dependem umas das outras, o gerador conta com controles que regulam o funcionamento do sistema como um todo.

Assim, se, por exemplo, o vento passar a soprar mais forte e, consequentemente, as hélices da turbina passem a girar mais depressa, a conversão e a produção de energia serão ajustadas em conjunto. Trata-se de um sistema bastante estável, mas, o problema é que, além de exigir manutenção constante – e esta não ser barata, especialmente quando estamos falando de sistemas maiores –, e existe a questão da baixa eficiência na geração de eletricidade, fatores que contribuem para o encarecimento da produção de energia eólica.

Inovação

O que os pesquisadores brasileiros – liderados pelo engenheiro Juan Sebastián Solís-Chaves – fizeram foi “desconstruir” o sistema convencional e transformá-lo em 2 independentes: um para a produção de eletricidade e o outro para a resposta de energia, cada um com suas entradas e saídas próprias.

(Fonte: Energy.gov / Reprodução)

Segundo explicaram os cientistas, com essa nova configuração, além de permitir que se tenha maior controle sobre o sistema, resultando em maior eficiência, o tempo de resposta das turbinas é menor, assim como o desgaste de seus componentes, o que, por sua vez, se traduz em cortes em manutenção. Os pesquisadores pretendem continuar trabalhando no desenvolvimento de sua técnica e a expectativa é de que ocorra uma dramática queda nos custos de produção de energia eólica e todos se beneficiem com isso.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Brasileiros criam método para baratear produção de energia eólica