O Ministério Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Educação (MEC) anunciaram a abertura de uma chamada pública que pretende investir R$ 100 milhões em projetos educacionais dedicados à formação de jovens cientistas nas escolas brasileiras por meio do programa “Ciência na Escola”.

De acordo com o ministro do MCTIC, Marcos Pontes, o objetivo do projeto é preparar uma nova geração de pesquisadores para atuar no mercado brasileiro nos próximos 15 ou 20 anos. Os recursos, contudo, são provenientes do MEC, considerando que o governo Bolsonaro cortou drasticamente o orçamento original do MCTIC para 2019.

Temos milhões de crianças que necessitam apenas de um empurrãozinho para se tornarem professores, empresários, cientistas e cidadãos produtivos

“Temos milhões de crianças que necessitam apenas de um empurrãozinho para se tornarem professores, empresários, cientistas e cidadãos produtivos,” comentou Pontes durante o anúncio. “Ciência e tecnologia são a ponta de lança do desenvolvimento de qualquer país e são coisas apaixonantes, que podem motivar a garotada para o estudo", completou em declaração ao Convergência Digital.

O programa vai incentivar a inscrição de projetos de instituições de ensino de todo o país e em vários níveis, desde a educação básica ao nível superior. Há limites de premiação para os projetos de acordo com sua abrangência.

O Ciência na Escola vai distribuir até R$ 4 milhões para iniciativas de nível estadual, envolvendo múltiplas escolas. Projetos envolvendo até dois estados poderão receber no máximo R$ 10 milhões, e os regionais, com no mínimo três unidades da federação, contam com até R$ 20 milhões cada.

Também foram lançados programas para capacitação de professores e incentivo à pesquisa científica nas escolas.