Bateu o recorde! Medalhas olímpicas de Tóquio 2020 serão de lixo eletrônico

1 min de leitura
Imagem de: Bateu o recorde! Medalhas olímpicas de Tóquio 2020 serão de lixo eletrônico
Avatar do autor

Tóquio anunciou em 2017 uma interessante e sustentável ideia para contribuir com o meio ambiente durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020, no Japão: a de reutilizar ouro, prata e bronze de dispositivos eletrônicos jogados foras na confecção das medalhas distribuídas para os atletas. Agora, pouco depois de dois anos, o comitê olímpico diz ter recebido a doação de mais de 5 milhões de celulares.

A organização fiz que houve “níveis enormes de apoio do público e de empresas em todo o Japão e de atletas nacionais e internacionais”. No total, as autoridades municipais recolheram cerca de 47.488 toneladas de e-waste. Esse número inclui os mais de 5 milhões de telefones depositados nas lojas da NTT Docomo, em estações de coleta nos correios e outros edifícios públicos.

Com isso, foram reunidos 2,7 mil quilos de bronze, recolhidos em junho de 2018; enquanto 93,7% dos 30,3 quilos de ouro e 85,4% do 4,1 mil quilos de prata já foram alcançados em outubro — a estimativa é de que a missão esteja cumprida com o que está armazenado e ainda não foi contabilizado neste início de ano.

medalhaFonte: Engadget

No total, somente os smartphones descartados foram avaliados em US$ 3 milhões. O programa termina no dia 31 de março e o design das medalhas olímpicas e paraolímpicas deve ser revelado em maio ou junho.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Bateu o recorde! Medalhas olímpicas de Tóquio 2020 serão de lixo eletrônico