Elon Musk se oferece para construir túnel de novo acelerador de partículas

1 min de leitura
Imagem de: Elon Musk se oferece para construir túnel de novo acelerador de partículas
Fonte: CERN/Anna Pantelia
Avatar do autor

A Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) trata da possibilidade de construir um novo e gigantesco acelerador de partículas para substituir o atual Grande Colisor de Hádrons (LHC) e, recentemente, desafiou o bilionário Elon Musk a auxiliá-la na empreitada.

Em encontro na academia científica Royal Society realizado em julho, em Londres, a diretora da CERN Fabiola Gianotti falou sobre a Boring Company, uma das empresas de Musk, a empregar a sua experiência na construção de túneis para auxiliar na uma nova versão LHC.

Ontem (21), Elon Musk falou publicamente sobre o tema em seu Twitter e garantiu que a participação de sua empresa pode ajudar a CERN a economizar uma quantia razoável de dinheiro — algo na casa dos bilhões de euros.

“A diretora da CERN falou comigo sobre a Boring Co. construir o túnel do novo acelerador de partículas quando estávamos na Royal Society. [Isso] provavelmente economizaria alguns bilhões de euros”, garantiu o executivo.

O substituto do LHC idealizado pela CERN é o Colisor Ciruclar do Futuro (FCC na sigla em inglês). Segundo a organização, ele será quatro vezes maior e 10 vezes mais potente do que o atual colisor e contará com um túnel com 80 a 100 quilômetros de circunferência. Para sair do papel, a obra deve custar algo em torno de US$ 10 bilhões, cerca de R$ 38 bilhões.

Será que Elon Musk consegue fazer essa fatura baixar um pouco?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Elon Musk se oferece para construir túnel de novo acelerador de partículas