A companhia OneSpace realizou nesta quinta-feira (17) a primeira demonstração de seus foguetes, que vêm para disputar o mercado de tecnologia aeroespacial. Aliás, a empresa afirma que o seu lançamento foi o primeiro realizado pelo setor privado na China. O chamado OS-X tem nove metros e, ao invés de um motor de combustível líquido, utilizou um de propelente sólido.

 OneSpace pretende lançar 10 pequenos satélites por ano

De acordo com o porta-voz Chen Jialan, OS-X alcançou altitude de 273 quilômetros antes de cair no solo e foi desenvolvido para levar cargas de até 100 quilos. A ideia é, com os dados coletados com esse teste, construir 20 unidades semelhantes a esse protótipo e lançar 10 pequenos satélites por ano — enquanto trabalha em naves maiores.

Com avanços dos últimos anos, principalmente a partir das bem-sucedidas investidas dos projetos reutilizáveis da SpaceX e da Blue Origin, os chips e baterias estão mais acessíveis e iniciativas menores já conseguem realizar o que espaçonaves maiores fazem a custos bem menores. Por isso mesmo é que a indústria vê a ascensão de vários nomes nessa seara, a exemplo da Vector, da Virgin Galactic e da Rocket Lab.  

Confira um vídeo sobre o lançamento, divulgado pela SciNews:

Segundo o Quartz, cada propulsor da OneSpace consome 500 milhões de yuan, o equivalente a US$ 78 milhões, o que pode ser considerado relativamente barato para um programa que prevê o design, a construção e o lançamento. Ainda não há uma previsão de data ou preço para os voos comerciais, contudo, analistas esperam que cada viagem fique entre US$ 5 milhões e US$ 6 milhões.

Cupons de desconto TecMundo: