Assim como quase todo mundo, o Governo dos Estados Unidos também quer que as suas baterias durem mais. Por isso, o Departamento de Energia do país planeja investir até US$ 30 milhões em pesquisas que consigam criar baterias capazes de atingir a marca de 100 horas de duração.

O objetivo é utilizar a invenção nas redes de abastecimento de energia elétrica. Atualmente, esse estoque é feito principalmente através de usinas hidroelétricas reversíveis, que bombeiam água para um reservatório quando a demanda está baixa e a fazem passar pelas turbinas, assim como nas usinas tradicionais, no momento em que a energia é necessária.

Uma usina hidrelétrica.Usina hidroelétrica reversível na cidade de Los Angeles.

A tecnologia das baterias de íon-lítio atuais, utilizadas em celulares, notebooks e carros elétricos, é extremamente ineficiente para esse tipo de processo. A fabricação delas é cara, especialmente no tamanho e na escala necessárias para um projeto como esse, e a energia armazenada costuma ser medida em algumas horas, longe dos quatro dias que o governo americano anunciou como objetivo.

O financiamento está aberto para qualquer ideia que possa inovar nessa área, desde sistemas mecânicos gigantes até a criação de novos conceitos químicos ou eletroquímicos. Caso dê certo, a invenção poderá ser responsável por manter as redes de energia do futuro.

Cupons de desconto TecMundo: