Júpiter é o maior e um dos mais estranhos planetas do Sistema Solar e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) enviou a espaçonave Juno para trafegar em sua órbita e, quem sabe, ampliar o nosso conhecimento sobre ele. Além de belíssimas fotografias, a sonda coletou imagens suficientes para permitir a criação de uma belíssima animação com uma de suas áreas mais interessantes: o seu polo norte.

O filme exibe imagens em infravermelho destacando todas as nuances da região e foi feito com o mapeador Jovian InfraRed Auroral Mapper (JIRAM), da própria espaçonave que investiga o planeta gigante. Segundo conta a NASA, essa tecnologia é capaz de penetrar mais de 70 km nas densas nuvens que cobrem Júpiter.

O grande ponto aqui é mostrar um pouco mais de como é um dos responsáveis pelo campo magnético, um dos elementos mais significativos no que toca os temas relacionados a Júpiter.

“Descobrimos que o campo magnético de Júpiter é diferente de tudo o que imaginamos anteriormente”, comentou Jack Connerney, do Space Research Corporation. “As investigações da Juno do ambiente magnético em Júpiter representa o início de uma nova era nos estudos de dínamos planetários”, complementou.

Enfim, chega de conversa: deleite-se com as imagens criadas pela NASA.

Cupons de desconto TecMundo: