Muitos adeptos das artes marciais afirmam que a repetição leva à perfeição. A partir dessa máxima, robôs virtuais estão praticando movimentos de Kung Fu com o objetivo de tornar a habilidade mais real possível. Esse estudo pode influenciar diretamente no mercado de videogames.

Esses testes estão sendo realizados por pesquisadores da UC Berkeley e da University of British Columbia. O estudo parte de um sistema desenvolvido por eles, no qual personagens humanoides conseguem imitar um molde real.

O grande objetivo desse estudo é conseguir diminuir o trabalho dos desenvolvedores, pois o robô virtual utiliza aprendizado de reforço para evoluir. Funciona de maneira parecida com a prática das artes marciais: a repetição leva à perfeição.

‘Um artista pode dar apenas alguns exemplos e, em seguida, o sistema pode então generalizar para todas as situações diferentes’, afirma um dos pesquisadores.

Para o mercado digital

Hoje em dia, quem trabalha com animação, seja para filmes ou videogames, afirma que o desenvolvimento dos personagens nada mais é do que um “efeito fantoche”, pois todos os movimentos são meticulosamente coreografados.

1

A partir da evolução desse projeto, a aproximação da realidade pode tornar a experiência dos usuários mais interessante, indiferente se ele é jogador de videogame ou curte assistir a animações.

James Jacob, CEO da Ziva Dynamics, empresa do ramo de animação, afirma que “até esse ponto, as pessoas têm se dedicado a abordagens simplórias. Nesse caso, você está treinando um modelo de computação para entender o modo como um humano ou uma criatura se move, sendo possível adaptá-lo para o seu ambiente”.

2

É evidente que a qualidade das animações vem evoluindo com o decorrer do tempo, mas a exigência do público caminha ao lado desse crescimento. Uma tecnologia que imita a realidade pode render muitos elogios aos desenvolvedores. E aí, você acha que esse estudo pode dar certo? Deixe a sua opinião nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: