Teve prazo expirado em 31 de março o concurso Google Lunar XPrize, que daria US$ 20 milhões para um time que fosse bem-sucedido em uma missão de exploração robótica na Lua. Sem um vencedor, a organização anunciou que a competição vai continuar, mas sem a remuneração. Ou, pelo menos, até encontrar um patrocinador que substitua a Google.

O vencedor da competição precisaria mandar uma nave para a superfície da Lua, que percorresse um mínimo de 500 metros e que transmitisse imagens de alta definição para a Terra. A ideia era incentivar exploradores, pesquisadores e inovadores ao redor do mundo a elaborar métodos de baixo custo para exploração do espaço com robôs. O participante em segundo lugar também ganharia um prêmio, de US$ 5 milhões.

Lua

Apesar desse desfecho aparentemente desanimador ao chegar ao prazo, as empresas envolvidas revelaram em release que estão satisfeitas com os resultados alcançados. São elas: Moon Express, SpaceIL, Synergy Moon e TeamIndus. O CEO da TeamIndus Rahul Narayan explicou que a competição serviu como um catalisador para envolver novas pessoas, parceiros e também dinheiro para a causa, já que muitos receberam fundos por prêmios adicionais.

Um comunicado da própria XPrize, em janeiro, já alertava para esse novo momento da competição e também comemorava as conquistas até então (leia aqui). Entre elas, o alcance de uma das equipes de uma autorização do governo norte-americano para fazer um lançamento fora da órbita da Terra, até a Lua. Por fim, a organização conclui que é "extramemente difícil" fazer um lançamento à Lua, mas que se todos os seus projetos terminassem como esparavam, isso demonstraria pouca ambição por parte da XPrize.

Cupons de desconto TecMundo: