Cientistas do Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência da Computação (CSAIL) do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) apresentaram um novo equipamento capaz de incrementar os estudos de ambientes marinhos: um robô em formato de peixe capaz de nadar sozinho ou ser controlado remotamente.

Chamado de SoFi, o pequeno equipamento é se movimenta por meio de uma bomba hidráulica presente em sua cauda. As suas barbatanas falsas permitem que ele alcance novas profundidades enquanto nada, tanto para cima quanto para baixo, tudo em um dispositivo com o tamanho de um salmão.

A sua movimentação autônoma acontece por meio de ações pré-programadas e com o apoio de câmeras e sensores. Contudo, um operador pode comandar tudo remotamente e em tempo real utilizando o controle de Super Nintendo à prova d’água, pois o joystick envia informações ao robô por meio de vibrações na água.

De acordo com os pesquisadores do CSAIL, o robô é capaz de permanecer por até 40 minutos a uma profundidade de 18 metros. Ele foi testado no oceano Pacífico e se mostrou um item bastante discreto, nadando entre os demais peixes sem causar qualquer tipo de perturbação a eles — confira o vídeo abaixo:

O próximo passo é aprimorar o desempenho da peça, ampliando a sua velocidade e também a sua capacidade de permanecer embaixo d'água. A ideia é que, no futuro, ela possa servir de base para estudos ainda mais aprofundados sobre a vida debaixo do oceano.

“Nós vemos o SoFi como um primeiro passo rumo ao desenvolvimento de um tipo de observatório submarino”, comentou a diretora do CSAIL Daniela Rus, uma das autoras do projeto. “Ele tem o potencial de ser um novo tipo de ferramenta para a exploração no oceano e para abrir novas avenidas para a descoberta dos mistérios da vida marinha.”