Saber quanto tempo você tem de vida pode ser uma informação relevante e que muita gente gostaria de ter. Uma inteligência artificial desenvolvida pelos pesquisadores da Universidade de Stanford consegue prever a mortalidade de pacientes terminais com precisão incrível. Durante os testes, o algoritmo acertou a data de morte de casos de estudo em 90% das tentativas.

No entanto, o sistema não conseguiu informar os parâmetros que o fizeram chegar a esse resultado. A ideia é que os médicos consigam usar esses dados para prestar melhor assistência aos doentes em fim de vida. Ou seja, iniciar os cuidados paliativos para que a transição tenha a menor quantidade de dor possível para o paciente e sua família.

O sistema usa um tipo de inteligência artificial chamado de deep learning, no qual uma rede neural aprende com base em uma quantidade imensa de dados. O algoritmo estudou os registros de 160 mil casos de pacientes nessas condições e, em seguida, fez suas próprias previsões nos casos de outros 40 mil registros.

A inteligência artificial acertou 9 entre 10 palpites. Os pesquisadores acreditam que esse tipo de tecnologia poderá ser usada em breve e poderá ser melhorada com quantidades maiores de dados.

Uma prévia da pesquisa já está disponível aqui e você pode aprender mais sobre ela nesse artigo do New York Times também.