Tudo indica que o Watson acaba de ficar um pouco mais humano. O motivo? A IBM resolveu adicionar algumas novas ferramentas à sua plataforma cognitiva, fazendo com que o sistema consiga desempenhar funções criativas. Com isso, por exemplo, ele já consegue selecionar as jogadas mais excitantes de uma partida de tênis para criar um vídeo de melhores momentos.

A novidade vem sendo chamada pela empresa de Watson Media, uma suíte de ferramentas que usa a inteligência artificial para analisar, entre outras coisas, a empolgação do público durante eventos esportivos. O teste de fogo do recurso está ocorrendo agora, ao longo das fases iniciais do US Open, quando múltiplas partidas acontecem simultaneamente e deixam os organizadores do torneio completamente malucos na hora de lidar com o material capturado.

Uma amostra do trabalho do Watson

Enquanto mesmo o mais rápido dos profissionais de vídeo precisa de um certo tempo para conferir as imagens do jogo e decidir o que entra ou não nas compilações de highlights, o Watson faz isso em poucos minutos. Além da interação da torcida, o software também leva em consideração a movimentação dos jogadores e sua expressão facial antes de fazer o recorte, renderizar o material e subir tudo para o Facebook.

O Watson Media está muito mais preciso e veloz

O Watson Media já tinha sido testado no início do ano em outro campeonato de tênis, mas agora está mais preciso e veloz, graças principalmente ao recurso Cognitive Highlights – que, futuramente, pode vir a ser utilizado para outras modalidades esportivas. A IBM afirma também que esse novo braço de sua plataforma cognitiva pode ir muito além na hora de auxiliar as empresas que mexem com vídeo, já que ele pode transcrever faixas de áudio em legendas, identificar conteúdo sensível e fazer sugestões de forma bem mais natural ao usuário.

Clique neste link para conferir como o Watson está se saindo na produção dos melhores momentos do US Open.

Cupons de desconto TecMundo: