Aplicativos de relacionamento tem se tornado cada vez mais comuns entre o público, e certamente você conhece alguém que já se utilizou deles para tentar arranjar um encontro. Entretanto, a pergunta que fica no ar é: quem acaba recebendo a maior parte da atenção dos usuários, homens ou mulheres?

Para responder a essa questão, Aviv Goldgeier, engenheiro do aplicativo Hinge, decidiu analisar os dados do produto no qual trabalha para traçar uma espécie de comparativo. A inspiração veio por conta de uma pesquisa disponibilizada no Medium e que associava as “curtidas” do Tinder a uma moeda, algo que o responsável pela coleta dos dados apresentados abaixo decidiu seguir.

E como ficou essa distribuição?

Baseado nas “curtidas” dentro do Hinge (aqui é possível fazer isso em áreas específicas do perfil de alguém, como em uma foto), foi revelado que quando essas interações são feitas por mulheres metade delas são direcionadas a cerca de 15% dos homens inscritos. Em contrapartida, quando a iniciativa é masculina metade desses “likes” vão para aproximadamente 25% das usuárias.

Esse cenário muda bastante entre usuários que estão abaixo dos 20 anos

Também houve a menção de que é mais comum os homens terem a iniciativa de dar a primeira “curtida”, enquanto as mulheres precisam encontrar um cara realmente atraente para fazer isso. Além disso, esse cenário muda bastante entre usuários que estão abaixo dos 20 anos, onde é possível observar uma distribuição quase igual dos “likes”.

Cupons de desconto TecMundo: