Há quatro anos, o Prisma Lab apresentou o Rodyman, um robô que seria capaz de manipular objetos sensíveis — e a prova disso seria a sua capacidade final de fabricar uma pizza. Até agora, porém, a máquina não consegue executar a função para a qual foi desenvolvida com primazia, destacando que ainda há um longo caminho pela frente.

Apesar de parecer bizarro, a ideia de que o Rodyman conseguisse preparar uma pizza tinha como objetivo principal destacar a capacidade da máquina em manipular objetos sensíveis e deformáveis. O conjunto complexo de tarefas envolvendo utiliza uma plataforma móvel com um dorso, dois braços leves equipados com mãos e dedos e também uma central repleta de censores no lugar da cabeça. Mas o protótipo ainda não está pronto.

“A manipulação dinâmica será testada em uma demonstração avançada, por exemplo, na fabricação de uma pizza, o que atualmente é inviável com os protótipos disponíveis no laboratório”, informa o site do Prisma Lab. “Os resultados a serem alcançados pela pesquisa com o Rodyman contribuirão para pavimentar o caminho em direção ao aprimoramento da autonomia e das capacidades operacionais dos robôs de serviço”, complementa a página.

A capacidade de manipular objetos sensíveis é essencial para o futuro da robótica, afinal é justamente essa capacidade que vai garantir aos robôs serem úteis no tratamento humano, como auxiliares de idosos ou cuidando de pessoas enfermas. Segundo o professor Bruno Siciliano, um dos responsáveis pela máquina, ela aprende com seus próprios erros e tem se tornado cada vez melhor na execução da tarefa.

Para dar uma amostra do momento atual do desenvolvimento do Rodyman, o Prisma lançou um vídeo no qual o pizzaiolo Enzo Coccia, usando uma captura de movimento, é “imitado” pelo robô.

Cupons de desconto TecMundo: