Ao que parece, a China realmente leva a sério toda a história do panda como um símbolo nacional. Além de o animal figurar em filmes, jogos e desenhos animados feitos para o gigantesco mercado local, o simpático bichinho deve inspirar toda uma instalação de painéis solares em um dos endereços do país.

Ah, não se trata de uma “inspiraçãozinha” qualquer, mas sim de uma infraestrutura massiva de captura de energia solar na forma de uma dupla de pandas. O projeto teve início agora, na cidade Datong e deve ficar pronto ao longo dos próximos anos, dando origem a uma fazenda solar de 248 acres e capaz de gerar 100 megawatts de energia.

Fofos ou fofos?

Em 25 anos, a expectativa é que a empreitada de vazão a até 3,2 bilhões de kWh. Parece muito? É porque realmente é muito. Esse montante equivale a uma economia de mais de um milhão de toneladas de carvão e uma redução gigantesca na emissão de dióxido de carbono na atmosfera – cerca de 2,74 milhões de toneladas.

Ok, mas qual o motivo oficial de terem escolhido o panda como visual da empreitada? Segundo o CEO da Panda Green Energy, foi uma questão de conquistar a juventude. “Desenvolver a usina no formato de um panda pode inspirar os jovens e fazer com que eles fiquem interessados em aplicações baseadas em energia solar”, explicou Li Yuan.

Fica bem em qualquer lugar

De acordo com os comunicados a respeito do projeto, jovens de toda parte da China poderão se inscrever para participar de oficinas na estrutura, aprendendo mais sobre o tema no processo. A ideia da usina solar ainda pode ser expandida consideravelmente no futuro, com uma centena dessas instalações podendo aparecer pelo globo nos próximos cinco anos.

Cupons de desconto TecMundo: