A imagem de meteoritos caindo na terra é algo exaustivamente usada pela indústria do entretenimento. Porém, mesmo que as chances sejam pequenas, mais dia menos dia algo deve atingir o nosso querido planeta azul — e estamos falando de algo grande, já que pequenos meteoritos caem constantemente.

Acontece que, como boa parte da Terra é coberta por oceanos, as chances de um meteorito cair no mar são bem maiores. Então, pesquisadores do Laboratório Nacional de Los Alamos, nos EUA, resolveram montar um cenário como esse para entender as implicações de um impacto. 

Se um meteoro de 250 metros caísse a uma distância de 20 quilômetros da costa, um tsunami varreria boa parte do litoral

"Um asteroide caindo em um oceano na Terra poderia injetar bilhões de toneladas de água na atmosfera, mas o risco de um tsunami catastrófico é, na verdade, relativamente pequeno", diz o texto de apresentação do estudo. A ideia, segundo os pesquisadores, é entender mais sobre a força cinética causada pelo impacto. Além disso, a meta é ajudar os cientistas do Gabinete de Defesa Planetária, da NASA, a verificar como rastrear melhor objetos próximo do planeta.

A maior preocupação, diz o estudo sobre asteroides caindo no oceano, é o vapor gerado — por causa dos efeitos climáticos consequentes. Se um meteoro de 250 metros de comprimento (o dobro de um campo de futebol oficial) caísse no mar, ele jorraria 250 megatoneladas métricas de vapor quente para a atmosfera. Então, isso aumentaria os gases de efeito estufa e, consequentemente, afetaria o clima.

Outro dado indica que, se um objeto desse tamanho caísse a uma distância de 20 quilômetros da costa, um tsunami consequente varreria boa parte do litoral.

Abaixo, você acompanha o vídeo da pesquisa com todos os detalhes e projeções:

Cupons de desconto TecMundo: