Uma nova teoria sobre o plasma, desenvolvido por pesquisadores do US Department of Energy (DoE) e da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, tem o potencial de ajudar cientistas a entenderem mais sobre as erupções solares e a fusão nuclear. No caso, a teoria pode ter resolvido o mistério sobre a reconexão magnética — e, caso você não saiba, a fusão nuclear é um tipo de fonte de energia "infinita".

A pesquisa, segundo o Futurism, é focada no "confinamento magnético" de reatores que usam um magnetismo poderoso para fundir o plasma de hidrogênio em hélio. Uma das teorias fala sobre como o plasma, que pode conter partículas que geram campos magnéticos, consegue quebrar esses campos em um processo chamado "reconexão magnética". Essa reconexão causaria erupções solares e explosões de raios cósmicos, por exemplo.

Então, os pesquisadores também examinaram algo chamado "instabilidade plasmóide", e foi teorizado que ele pode causar uma "reforma" em diferentes orientações em campos magnéticos, e isso também causaria erupções solares.

Ou seja: ficando mais próximos de entender como as erupções solares são causadas, os cientistas também podem ficar mais próximos de entender como criar fusões nucleares. No final das contas, tudo isso está nos deixando mais próximos de saber como controlar uma forma de energia "inesgotável".

Para entender, em detalhes completos, mais pontos sobre essa pesquisa, clique aqui.

Cupons de desconto TecMundo: